Diário do Verde - Meio Ambiente em 1º lugar: Fevereiro 2009

Descer

Assine!

Instituto Butantan Completa 108 anos

BRASIL

Instituto Butantan comemora 108 anos com eventos gratuitos

Oficina de origami, shows e catraca livre nos três museus marcam festividade
O Instituto Butantan, órgão da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, completou 108 anos no dia 23. Mas a comemoração está marcada para sábado, dia 28, composta por cinco atrações gratuitas.
O público poderá participar da oficina de origami, ministrada pela artista plástica Yuri Tada, no Centro Cultural do Butantan, onde os visitantes terão todo auxílio para elaborar diversos temas através da arte do papel, além de visitar a exposição itinerante do Instituto no mesmo local, das 09h às 16h. Outro presente ao público é a gratuidade dos três museus: Biológico, Histórico e de Microbiologia.
Ainda aproveitando o embalo do carnaval, shows com a Bateria de Samba Sociedade Anônima, e da contagiante banda de pop rock Malibu fecharão o evento, a partir das 15h no Auditório do Museu Biológico.
O Auditório do Museu Biológico tem capacidade para mais de 300 pessoas. Os interessados em assistir deverão retirar seu ingresso (limite de um por pessoa) no Museu Biológico das 13h30 às 14h30 horas, no dia do evento. O Instituto Butantan fica na avenida Vital Brasil 1.500, Zona Oeste da capital.
Serviço:Aniversário do Instituto Butantan – 108 anosData: 28/02/2009 (sábado)
Local: Avenida Vital Brazil, 1500 – Butantã Oficina de origami e exposição itinerante: das 09h às 16h, no Centro Cultural do ButantanShows da Bateria S/A e Banda Malibu: a partir das 15hLocal: Auditório do Museu Biológico (vagas limitadas) – Retirar o ingresso no local, das 13h30 às 14h30 (um ingresso por pessoa)Entrada gratuita nos museus: das 09h às 16h30 (horário normal de funcionamento)
Assessoria de Comunicação Social do Instituto Butantan www.butantan.gov.br

Os animais agradecem

Dias que antecederão o início da quaresma fará com que milhares de pessoas - os fiéis - troquem as refeições, que troquem a carne pelo OVO (principalmente).
/
Esta semana é a que antecede a quaresma.
E para as pessoas fiéis a religião Católica, principalmente, é uma semana de guardar as refeições e o coração.
O certo, pela religião, é guardar a Quarta-Feira de Cinzas (HOJE) e a Sexta-Feira (pelo menos), mas é claro que há exceções, principalmente as pessoas mais sábias e antigas, que chegam a guardar a semana inteira.
Não é errado, pelo contrário, é mais certo.
Esses serão alguns dias a mais na vida de muitos animais, que não deverão ser consumidos.
Pode até dizer que hoje é o Dia Mundial de Não Consumo de Animais de Carne Vermelha.
Independente do que esses dias podem ser considerados, os animais e a natureza agradecem.

Dinheiro Voando!

Satélite lançado pela NASA para medir Missão de quase US$ 300 milhões da Nasa termina em fracasso

O módulo que transportava um satélite para detectar as emissões terrestres de dióxido de carbono, responsáveis pelo efeito estufa, não se separou do foguete de propulsão e caiu nesta terça-feira no oceano, perto da Antártica, em um fracasso de 278 milhões de dólares.

AP

Satélite antes de ser lançadoAntes da decepção na investigação científica sobre o clima, o satélite havia sido lançado com êxito da base Vandenberg da Força Aérea, na Califórnia, às 1h55 (horário local) a bordo de um foguete Taurus XL, segundo a Nasa.No entanto, depois de alguns minutos de voo, os diretores de lançamento declararam uma contingência quando os propulsores falharam na separação adequada do módulo de satélite."O veículo não teve impulso suficiente impulso para alcançar a órbita e caiu no oceano, perto do continente antártico", afirmou John Brunschwyler, diretor do programa do foguete Taurus - fabricado pela empresa privada Orbital Sciences Corp. - que transportava o satélite."Todos na equipe estamos decepcionados de maneira muito pessoal, estamos muito chateados com os resultados", acrescentou.Esta foi a primeira vez que a Nasa utilizou um foguete Taurus para colocar um de seus satélites em órbita, mas Brunschwyler insistiu en que o sistema teve um registro quase perfeito de 56 voos prévios, sem a detecção de nenhum problema."O lançamento não teve complicações", afirmou à AFP o porta-voz do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa em Pasadena (Califórnia), Alan Buis. "A ascensão estava bastante avançada, na altura do Oceano Pacífico, quando se declarou a contingência", disse Buis.
O satélite, batizado de Observatório Orbital de Carbono (OCO, na sigla em inglês), tinha como missão fazer um mapeamento completo das emissões terrestres, tanto de origem humana como natural, de dióxido de carbono (CO2), o principal gás de efeito estufa vinculado ao aquecimento global.O custo da missão era de de 278 milhões de dólares.Os dados obtidos pelo satélite OCO ajudariam os cientistas a projetar com mais exatidão os aumentos das emissões de CO2 na atmosfera, para facilitar previsões mais precisas sobre a mudança climática.O diretor de voos da Nasa, Chuck Dovale, informou que será criada uma equipe para determinar a causa do fracasso, que qualificou de "enorme decepção para a comunidade científica".Michael Freilich, diretor da divisão científica da Nasa, afirmou que não é possível prever quanto tempo a agência vai precisar para desenvolver um substituto do OCO, cuja construção durou oito anos.Este era o primeiro satélite lançado pela Nasa para estudar o dióxido de carbono, mas não o primeiro em órbita. Em 23 de janeiro, o Japão lançou um satélite com uma missão similar.O aparelho nipônico ajudará os cientistas a medir a densidade de CO2 e de metano em quase toda a superfície terrestre.

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/02/24/fracassa+missao+de+satelite+para+monitorar+gases+do+efeito+estufa+4297946.html

Blog Selecionado!


Hoje, recebi a mensagem em minha caixa de e-mail que este blog, http://diariodoverde.blogspot.com/, foi selecionado na lista do site veja blogs e sites. Daqui alguns dias, assim espero, publicarei no blog o selo confirmando que este blog foi selecionado. Obrigado a equipe de seleção de vocês e obrigado a todos os visitantes do meu blog, que me incentivaram a criar esse blog. Eis a primeira de muitas conquistas. Para visualizar o meu blog, clique na Letra D (no menu do site), na seção D-3 e visualize Diário do Verde. Esse link vem direto pro blog aqui.

Obs: o blog, mal tem um mês de criação e já foi selecionado por um site de seleção de blogs, na lista dos melhores do país.

Obrigado a todos que participaram dessa conquista!!!

De:
Equipe Diário do Verde
Para:
Nossos visitantes!!!

Casa Branca, mas com tendência VERDE

Getty Images


EUA
Os empregos verdes de Obama
O ambientalista Lester Brown diz que a nova política energética do governo americano reduzirá a dependência do petróleo e estimulará a economia

Tatiana Gianini

O presidente Barack Obama está disposto a limpar dos Estados Unidos a imagem de vilão ambiental. Nas últimas semanas, Obama destinou mais de 50 bilhões de dólares para estimular a geração de energia limpa e fixou limites mais rígidos para a emissão de gases poluentes por parte da indústria automobilística. Um dos mais influentes ambientalistas do mundo, o americano Lester Brown, presidente da ONG Earth Policy Institute, falou a EXAME sobre o impacto econômico das medidas.

Qual sua avaliação sobre as primeiras medidas de Barack Obama na área ambiental?

É positiva. Além de medidas como controles mais rigorosos de emissão de poluentes, Obama trouxe para sua equipe pessoas comprometidas com a questão do aquecimento global. Uma delas é o físico John Holdren, professor de política ambiental de Harvard, que foi nomeado conselheiro científico do governo.

A política ambiental de Obama é boa para a economia americana?

O país precisa de novos postos de trabalho e o presidente está investindo na criação de "empregos verdes”, fortalecendo a economia com o desenvolvimento de fontes renováveis de energia. Dessa forma, nos próximos meses, vão surgir muitas novas ocupações em setores como o da indústria de energia eólica.

Quais setores podem perder com a nova orientação?

Uma das indústrias que serão afetadas é a de carvão. Hoje, há um movimento nos Estados Unidos de parar com a construção de usinas termelétricas. Outro indicador interessante é que um número grande de firmas de investimentos de Wall Street já rebaixou as ações das empresas ligadas ao setor.

Obama poderá realmente mudar a mentalidade dos americanos em relação ao consumo de petróleo?

A crise global vai acelerar o processo de conscientização. Obama tem deixado claro que, se houver um rompimento sério no fornecimento de petróleo em razão de uma revolução na Arábia Saudita, a economia americana poderá desacelerar ainda mais.

Mas a crise global tem provocado queda no preço do petróleo. Isso não pode desestimular o uso de energias limpas?

O preço baixo do petróleo não é garantido para sempre. Os especialistas já argumentam que a cotação do barril nos próximos anos pode chegar a valores ainda mais altos do que na metade do ano passado, quando atingiu 140 dólares.

O senhor acredita que o etanol brasileiro pode ser beneficiado com a nova política energética americana?

O Brasil já exporta etanol para os Estados Unidos e com a nova política pode ocorrer um aumento no volume de vendas. Mas não acho que os Estados Unidos utilizarão o etanol na mesma escala que o Brasil. Há outras fontes energéticas que parecem muito mais promissoras para a economia americana, como a eólica.

A recessão pode ajudar a reduzir o problema do aquecimento global?

A desaceleração dos negócios no mundo está claramente provocando uma redução substancial no uso de energia e, consequentemente, na emissão de gases poluentes. Mas o colapso da economia não é a solução para o aquecimento. Precisamos reestruturar a cadeia de produção global de energia para reduzir a emissão de gases poluentes de modo que não crie muito sofrimento econômico.

Fonte: Planeta Sustentável

Imposto amigo do Verde


ICMS ecológico tem adesão quase total


Criado em 1991, o ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ecológico teve a adesão pioneira do Paraná. Essa cobrança estabelece que a repartição constitucional dos recursos arrecadados pelo estado seja feita entre os municípios, de acordo com critérios socioambientais.Cada unidade federativa escolhe os critérios dessa divisão, pode ser lixo, esgoto, desmatamento entre diversos outros. Independe desses quesitos, o que vale é reduzir o impacto ambiental. Quem preserva mais, recebe mais.Segundo informou o comentarista da CBN, André Trigueiro, na última semana, 12 estados brasileiros adotam, hoje, a prática: Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Rondônia, Amapá, Pernambuco, Ceará e Paraná.Os estados do Acre, Goiás e Pará estão em fase de implantação e outros nove discutem a proposta. São eles: Bahia, Espírito Santo, Santa Catarina, Amazonas, Sergipe, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba e Alagoas.Ainda segundo Trigueiro, a movimentação esperada com o imposto verde, este ano, é de R$ 600 milhões.Será que agora os prefeitos fazem o dever de casa?

*Foto: Carlos Goldgrub

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/redacao/

Kit Material Escolar dos Alunos da Rede Estadual conta com Caderno Reciclado

ALUNOS RECEBEM CADERNO RECICLADO PARA USAR EM SUAS ATIVIDADES

Dos 3 cadernos que os alunos da Rede Estadual receberam do Governo do Estado de São Paulo, 1 é totalmente reciclado. Apesar da maioria do kit não ser composto por produtos reciclados, esse é um granda avanço. O caderno tem na capa o símbolo de material reciclado, e é lindo. Isso mostra que a tendência agora é de produtos reciclados. Esperamos que no próximo ano todos os cadernos sejam recicaldos,´porque além deles respeitarem o meio-ambiente, eles são mais lindos do que os de flohas não reciladas. :)
Kit distribuído gratuitamente, e que a venda é proibida.

Reunião Global sobre o Meio-Ambiente


UNEP tem seis prioridades: mudanças climáticas, governança ambiental e eficiência de recursos estão entre elas

nações unidas

Por um New Deal Verde

De 16 a 20 de fevereiro, 100 ministros do meio ambiente, além de representantes da sociedade civil e do setor privado, discutem medidas para reduzir impactos ambientais e alimentar as discussões da próxima reunião do G20, em abril, e da Conferência de Copenhague, em dezembro deste ano


Ainda que a maioria dos governantes esteja focada na crise financeira, não se podem perder de vista as questões ambientais. Por isso, durante esta semana, de 16 a 20 de fevereiro, mais de 100 ministros do Meio Ambiente, representantes da sociedade civil e do setor privado estão reunidos em Nairóbi, no Quênia, para a 25ª Sessão do Conselho de Governos da UNEP – Programa Ambiental das Nações Unidas, na sigla em inglês. A expectativa é que se encontrem saídas para a crise que incluam o meio ambiente como parte da solução. Para tanto, a UNEP propõe um “New Deal Verde” e calcula que um terço do pacote de U$2,5 trilhões já investidos para a recuperação as finanças do mundo – o que corresponde a 1% do PIB mundial – seja destinado a tornar a economia mundial mais verde. Entre as ações estariam o monitoramento e a redução dos impactos ambientais por meio do corte nas emissões de gases de efeito estufa, da diminuição da produção de resíduos e do uso racional da água, além dos investimentos em tecnologias limpas, da promoção de empregos decentes e da proteção dos grupos mais vulneráveis, assim como a preocupação com a degradação dos ecossistemas e a redução da pobreza extrema até 2015 (atingindo os Objetivos do Milênio). As discussões da 25ª sessão devem entrar na pauta do encontro do G20, em abril, em Londres – uma das reuniões preparatórias para a definição da agenda global em relação às mudanças climáticas, em Copenhague, no final deste ano.

As áreas prioritárias para a UNEP são:

- mudanças climáticas;

- desastres e conflitos;

- gestão dos ecossistemas;

- governança ambiental;

- substâncias nocivas e

- eficiência de recursos.


Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/ambiente/conteudo_422060.shtml

Dinheiro VERDE

09/02/2009 - 20:16 - Atualizado em 10/02/2009 - 19:55

Amazônia pode render 50 bilhões por ano ao país

Segundo cálculo da ONG WWF, a floresta vale mais preservada do que desmatada para a agricultura ou a pecuária

Juliana Arini


Segundo estudo encomendado pela WWF, os números podem ajudar a salvar a Amazônia: ela é mais valiosa preservada do que destruída
Pesquisadores revelam quanto valem os serviços florestais prestados pela Amazônia ao planeta. A idéia é usar os números como mais um argumento para evitar a destruição da floresta. A proposta faz parte do estudo Mantendo a floresta amazônica em pé: uma questão de valores (Keeping the Amazon forests standing: a matter of values), feito pelo Instituto Copérnico da Universidade de Utrecht da Holanda a pedido da ONG WWF. A retenção de CO2, o principal gás causador do aquecimento global, teria um valor estimado de até R$ 226 por hectare por ano. Se considerarmos que existem 219 milhões de hectares de florestas protegidas, entre unidades de conservação e áreas indígenas, o Brasil poderia lucrar R$ 50 bilhões por ano com essas áreas verdes.
Esse dinheiro poderia ser pago por países industrializados que precisam compensar a poluição que lançam na atmosfera. Um mecanismo conhecido por Redução das Emissões oriundas do Desmatamento e da Degradação florestal (Redd). A ideia vem sendo debatida nas Conferências Mundiais do Clima, mas até hoje ninguém havia calculado exatamente qual era o valor econômico dos serviços prestados pela Amazônia. E nem quanto o Brasil pode ganhar com o fim do desmatamento. "O Redd não é o único mecanismo para manter a floresta em pé, mas certamente é o mais promissor neste momento'', afirma Denise Hamú, secretária-geral do WWF-Brasil.
O resultado da pesquisa também inclui a riqueza da Amazônia e os produtos que dependem das florestas tropicais para serem produzidos, como o café do Equador, que tem sua polinização feita por insetos dessas regiões. Essa ajuda “natural” da floresta para a agricultura, valeria R$ 110 reais por hectare por ano. A recreação e o ecoturismo significariam, em média, entre R$ 7,8 e R$ 15,8 por hectare por ano, segundo o estudo. A proposta é mostrar que os serviços florestais podem valer mais do que as atividades econômicas que existem hoje na Amazônia, como a pecuária e a soja, responsáveis por grande parte dos atuais índices de desmatamento de 10 mil quilômetros quadrados por ano. A conversão de florestas em pastos é responsável por 78% de tudo que já foi derrubado na Amazônia.

Fonte:http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI26244-16270,00-AMAZONIA+PODE+RENDER+BILHOES+POR+ANO+AO+PAIS.html

Tecnogia Verde


Um relógio movido a lama

Qua, 18/02/09por alexmansur categoria Geral tags ,


A invenção dos designers Francesco Castiglione e Tommaso Ceschi é um relógio alimentado por energia gerada a partir da lama produzida pelas plantas.
A lama do solo sob as plantinhas reage química e eletronicamente com placas metálicas, gerando uma corrente elétrica que alimenta o relógio. Graças a isso, enquanto você mantiver as plantas regadas e crescendo vistosas, o relógio não precisa de energia. Inclusive, a caixa onde ele fica (feita com plástico reciclado) nem tem opção para inserir uma pilha ou ligar na tomada.
Parece um relógio realmente ecológico. Mas talvez seja apenas a forma mais complicada de acionar um mecanismo digital. Pelo menos, é bonito.
(Alexandre Mansur)

Fonte: http://colunas.epoca.globo.com/planeta/

Terreno á solta!

Antártica perde um pedaço do tamanho do Havaí

Ter, 17/02/09 por alexmansur categoria Geral tags ,


Conforme antecipamos em uma reportagem de Época desta semana, a plataforma de gelo de Wilkins, do tamanho de metade do estado do Rio de Janeiro, está se fragmentando na Antártica. Hoje, segundo pesquisadores espanhóis, um bloco com as dimensões do Havaí se desprendeu da plataforma, formando icebergs gigantes (como na foto acima). A informação é do Conselho Superior de Pesquisas Científicas (CSIC), da Espanha, que tem um navio de pesquisas agora na região.
(Alexandre Mansur)

Fonte: http://colunas.epoca.globo.com/planeta/

A Pilha Ecologicamente Correta

Pilha recarregável por energia solar

Qui, 19/02/09 por alexmansur categoria Geral tags


O designer Knut Karlsen idealizou uma bateria recarregável que se alimenta de célulares solares. A idéia é simples. Envolver a pilha com as placas que captam energia do sol. Você usa a bateria e depois coloca em um lugar iluminado para recarregar. Sem ligar na tomada.
Por acaso, o formado cilíndrico da bateria é um dos melhores para captar a energia do sol. Porque sempre tem uma face perpendicular aos raios solares.
O problema é a viabilidade do negócio. Para recarregar uma bateria, seria preciso deixá-la pegando luz durante dias ou semanas. Não parece muito prático.
(Alexandre Mansur)

Fonte: http://colunas.epoca.globo.com/planeta/

O Único Panda 100% brasileiro


Desmatamento ameaça panda da Amazônia

Qui, 19/02/09 por jarinicategoria animais


O único urso da América do Sul pode ser extinto. O simpático urso-de-óculos, como é conhecido o Tremarctos ornatus, está ameaçado pelo desmatamento na Amazônia. Cientistas do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) divulgaram na quarta-feira, no Quênia, um estudo que denuncia a extinção de 26 espécies de animais e plantas até 2006. Dez delas na parte brasileira da Amazônia. Outras 644 espécies teriam entrado na lista de animais e plantas ameaçadas de extinção pelo avanço das derrubadas, entre elas o urso que vive na porção andina da floresta.
O urso de óculos é a segunda espécie de ursídeos mais vulnerável do mundo. Ele só perde em vulnerabilidade para o panda gigante da China, por isso é considerado o panda da Amazônia. Agora, ele pode ter se tornado tão raro quanto os famosos parentes orientais. Além de ameaçado pelas ações humanas, o urso-de-óculos guarda outras semelhanças com o primo chinês. Ele também se alimenta de brotos de bambu e bromélias. A sua pelagem tem um padrão de cores inversa a do panda. Ele tem grandes manchas brancas sobre os seus olhos, que contrastam com o negro de seu corpo.
Esses animais são encontrados livres na natureza em raras regiões da Amazônia, como o Parque Nacional do Manu, a Reserva Nacional Tambopata e o Parque Nacional Bahuaja-Sonene, no Peru. Um dos problemas da espécie é que além de viver em uma região de risco, esses animais são muito dóceis ao contato com os homens. Fato que facilita a ação de caçadores em frentes de derrubadas.
No Brasil, o zoológico de São Carlos conseguiu fazer a reprodução do urso-de-óculos em cativeiro. Caso a destruição da Amazônia não seja controlada, essa pode ser a única esperança de sobrevivência da espécie.

Fonte: http://colunas.epoca.globo.com/planeta/

Reforma Estratégica


ONGs pedem à UE plano de recuperação "ecológico"

Da EFE

Bruxelas, 19 fev (EFE).- Cerca de 50 ONGs, entre elas a Oxfam, o Greenpeace ou a WWF, pediram hoje aos chefes de Estado e de Governo da União Europeia (UE) que fixem um novo plano de recuperação econômica "ecológico" na cúpula que realizarão em 19 e 20 de março. Em comunicado divulgado hoje pela Oxfam, as organizações defenderam os incentivos fiscais às empresas mais respeitosas ao meio ambiente, para, assim, apostar em uma "recuperação econômica sustentável", em vez de "tirar de apuros" as indústrias poluentes. Além disso, pediram a criação de um mecanismo financeiro internacional que apoie iniciativas como a energia limpa ou a proteção das florestas nos países em vias de desenvolvimento. As organizações lembraram aos líderes europeus que a crise econômica não é uma desculpa para que descuidem da "crise climática", já que esta é "uma ameaça maior para os cidadãos e as economias de todo o mundo". Assim, afirmaram que os líderes políticos têm agora "menos de 300 dias", em referência à cúpula da ONU sobre o clima que será realizada em dezembro, em Copenhague, para fixar uma estratégia que "salve o mundo dos enormes custos do aquecimento global e proteja a vida das pessoas pobres nos países em vias de desenvolvimento". Segundo as ONGs, esse plano poderia fomentar o crescimento econômico, criar milhões de empregos qualificados em setores "ecológicos" e garantir o fornecimento de energia "segura" para as gerações futuras. Por isso, pedem aos países ricos, que, na sua opinião, causaram a crise climática, que invistam dinheiro público na proteção do meio ambiente em seus países, mas também nos em desenvolvimento. EFE
aal/an
K:CYT:CIENCIA-TECNOLOGIA,NATUREZA POL:POLITICA,MULTILATERAL
Q:MEA:pt-BR:06002000:Meio ambiente:Preservação POL:pt BR:11005000:Política:Cooperação internacional

02/19/13-38/09

Fonte:http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL1009280-6174,00-ONGS+PEDEM+A+UE+PLANO+DE+RECUPERACAO+ECOLOGICO.html

Amazônia - O que isso representa?

Hoje o nosso blog fala sobre 3 importantes assuntos: a Amazônia, A Importância da Água e o Aquecimento Global. O Conteúdo foi marcado com Essencial, pois você precisa ter uma idéia do que está acontecendo com o nosso planeta. Leia e estude essas três matérias, pois vocês verão que a coisa não está e não ficará tão boa para o nosso lado.

A Amazônia é nada mais nada menos do que a maior floresta tropical do mundo. A Amazônia é um patrimônio ambiental muito importante para a sobrevivência da vida da Terra. Por isso que se ela for destruída, certamente a nossa vida estará em risco.
Ela detém a maior reserva de água doce do mundo. Isso representa 1/5 de toda a reserva mundial de água doce não congelada do mundo. Deve se lembrar que o mundo é coberto por aproximadamente 75% de água, mas que dos 100% dessa água, somente 2,7% é água doce, e que a maior parte dessa água, 77,20% está nas Calotas Polares, restando-nos somente 0,007% de água doce em rios e lagos superficiais.
Em geral, a Amazônia ocupa 1/20 de área territorial do planeta Terra. A área da Floresta é tão grande que se fosse um país, estaria entre os 10 maiores do mundo (Para se ter uma idéia, nem os institutos de estatísticas sabem a o certo o tamanho da floresta, e para piorar mais, acredita se que existem 5 subdivisões de amazônias - Estado do Amazonas; Floresta Amazônica; Bioma Amazônia; Amazônia Legal e Amazônia).
Sendo assim, a floresta ultrapassa fronteiras e mais fronteiras do território Sul-Americano, sendo composta pelos países que são: Brasil (metade da área total da floresta - 50%, se encontram em nosso país), Suriname, Venezuela, Guiana, Guiana Francesa, Colômbia, Bolívia, Peru e Equador, ultrapassando assim as fronteiras de 9 países.
A Floresta Tropical é extremamente importante para nosso país, devido a sua grande quantidade de reservas naturais e minerais (a floresta abriga 34% das reservas mundiais de florestas e uma gigantesca reserva de minérios. Sua diversidade biológica de ecossistemas, espécies e germoplasma é a mais intensa e rica do planeta: cerca de 30% de todas as espécies de fauna e flora do mundo encontram se nessa região).
É uma grande sobrevivente, pois vem lutando ano após ano (mais precisamente desde a década de 1970, onde começou a sofrer um processo mais intenso de desmatamento) contra as queimadas e extração ilegal de madeira. Até então, os cinco séculos decorridos desde a descoberta do Brasil tinham contribuído para o desaparecimento de uma área ligeiramente maior que a de Portugal (95 mil km²). Apenas nas últimas décadas, a perda cumulativa resultou numa área equivalente a da França (547 mil km²), com uma perda anual atual equivalente à área da Bélgica (30,5 mil km²). Somente em nove países que são Brasil, na Colômbia, no México, no Zaire, na Nigéria, na Índia, na Malásia, na Indonésia e na Tailândia ocorrem 76% do desmatamento mundial.
Uma das esperanças da Amazônia pode ser os Créditos de Carbono, que são créditos que são vendidos para as empresas que não conseguem reduzir suas emissões e que dão o direito delas poluírem, dinheiro que pode ser revertido para a preservação da floresta. Preserve a Amazônia, preserve as florestas tropicais!!!

O que é o Aquecimento Global?

O Aquecimento Global é o aumento de temperatura no globo relacionado á interferência do homem na natureza. Essa interferência atingiu um estágio tão avançado que hoje estamos vivendo em um “buraco a céu aberto” graças ao uso de combustíveis fósseis, como o petróleo e o carvão que fizeram com que a camada de ozônio, que protege a Terra dos raios ultravioletas, ficasse com um enorme buraco, fator que possibilita esses raios entrarem mais facilmente no nosso planeta, provocando um maior aumento de temperatura, já que esses gases não deveriam ser tão absorvidos, e deveriam ser menos absorvidos, voltando uma boa parte novamente para o espaço, o que hoje infelizmente não acontece. O Aquecimento Global preocupa, por que se a temperatura continuar aumentando tão rapidamente nos níveis atuais, muitas espécies, ou melhor, a VIDA de todas as espécies animais e vegetais da Terra estarão em risco de extinção, podendo nunca mais serem vistas. Por isso é importante a substituição dos combustíveis fósseis urgente para fontes de energia renováveis, como o biodiesel, e substituir as hidrelétricas por usinas nucleares, que produzem menos quantidade de lixo para a natureza. O único problema é que esse lixo é um lixo radioativo, e por isso ainda existem muitas pessoas contra esse tipo de usina, já que o lixo ali produzido deve ser fechado e levado a um lugar próprio para isso. A situação hoje quanto ao Aquecimento Global hoje é preocupante, já que a temperatura da Terra hoje já é maior dos últimos seiscentos e cinqüenta mil anos, mas se forem tomadas medidas urgentes contra essa devastação já prevista, a situação ainda poderá ser revertida. O que já é de se esperar é que cataclismos naturais, como ciclones, erupções vulcânicas, enchentes, epidemias, furacões, secas, terremotos, tornados, tufões, secas, e tudo o que existe de catastrófico possível venham aumentar mais, o que irá causar milhares de prejuízos em todo o mundo. Até a metade do século XXI (2050), ainda vêm em frente: aumento do nível do mar, degelo glacial, degelo de montanhas, epidemias, migração de espécies, morte de corais, ondas de calor, secas e queimadas, temporais e nevascas e invernos curtos, fora que até lá um quarto das espécies animais estará ameaçado de extinção até 2050, só na América Central mais de 300 espécies de anfíbios ameaçadas, na América do Sul 60% da Amazônia pode virar cerrado, na África 40% das espécies de flores da África do Sul estão ameaçadas, na Ásia 10% dos mamíferos da China estão sob risco de extinção e na Oceania 54% das espécies de borboletas da Austrália perderão seu habitat. Agora até 2100 (início do século XXII) se nada for feito, o aumento de temperatura até lá pode fazer com que a capa de gelo do Ártico desapareça, a camada de gelo permanente do Canadá e da Sibéria diminuirá 90%, a Corrente do Golfo, que aquece os países do Atlântico Norte, poderá perder até 60% da força, e o pior: com o derretimento das geleiras da Antártida e da Groenlândia fará com que o Rio de Janeiro fique 6 metros submerso e que cidades litorâneas de todo o mundo sejam inundadas. Sem falar no resto de mudanças que ocorrerá, como proliferação de pragas, doenças em relação á exposição diária com o Sol, e etc, etc. A Terra está esquentando, e países preocupados com o futuro de suas nações assinaram o PROTOCOLO DE KYOTO, que entrou em vigor no dia 16 de fevereiro de 2005 com o objetivo de reduzir as suas emissões de 30 a 40%. O Estados Unidos, potência poluente no mundo inteiro não assinou o acordo até aí, mais na nova reunião entre os países já participantes do protocolo, que prevê a redução de poluentes desses países participantes até o ano de 2012, resolveu assinar, já no fim da reunião do ano de 2007 o acordo, pois disseram que não afirmaram antes pois a redução exigida afetaria o desenvolvimento industrial do país. O Aquecimento Global existe, e está mais perto do que você imagina.

A Importância da Água

A água é um mineral valioso para a sobrevivência da vida na Terra (o nome do nosso planeta pode se dizer que é um desafio a lógica, já que mais de 2/3 dele é coberto por esse maravilhoso líquido), e que ele deve ser sem dúvida nenhuma preservado. Devemos saber que a água tem uma importância muito significativa em nossas vidas, e sem ela não conseguiríamos sobreviver. A água doce, água própria para uso, que se encontra basicamente em rios, está cada vez mais escassa, graças á nossa “não” preocupação de não conservá-la e preservá-la. Nós mesmos estamos comprometendo a vida na Terra, pois estamos jogando sujeira e mais sujeira em rios, sem pensar que essa água pode estar sendo utilizada por pessoas e seres vivos, fazendo assim com que estas até mesmo morram contaminadas por componentes químicos.
Mas ainda deve se lembrar ainda que a água doce não é encontrada em abundância e nosso planeta, e se já destruímos este pouco que ainda nos resta, como poderemos ter condições para continuar vivendo? Ou melhor, como os seres vivos poderão continuar vivendo?
Se pergunte isso, para ver que essa pergunta não faz sentido. É uma verdade concreta, que vivemos e encaramos todo dia, mas que não nos preocupamos muito. Se essa catástrofe já anunciada já está á vista de todos então por que não fazemos nada? Por que não fazemos nada para que isso pare de acontecer?
É aí que não devemos nos deixar levar pelas ações dos outros, do tipo “se ninguém ajuda, uma pessoa não vai fazer diferença”, pois aí é que comprometemos mais ainda a situação da Terra quanto a água. Se realmente todos pensassem assim, a Terra provavelmente já não teria vida há muito tempo.
Para se ter uma idéia, de toda a água encontrada no mundo, 97,30% é salgada, e apenas 2,7% é doce, e desses 2,7%, 77,20% está concentrada no Gelo das Calotas polares, 22,40% em águas subterrâneas, 0,35% em lagos e pântanos, 0,04 na atmosfera. Sendo assim, restam-nos somente 0,007% de água em lugares mais acessíveis, como rios e lagos superficiais. Por isso e tantos outros motivos, pedimos para que você colabore com o planeta, pois preservando esse precioso líquido, conseqüentemente você estará preservando a continuação da vida.
O Brasil ainda pode se considerar um país abençoado, pois temos grandes reservas de água doce, principalmente na Amazônia, (dos 1/5 - 20% - que a Amazônia detém quanto ao resto do mundo água doce, 12% deles estão localizados em território brasileiro), no Aquifero Guarani, (o 3º maior reservatório subterrâneo de água doce do mundo, que passa por 4 países da América do Sul, mas a maior parte dele está localizado no Brasil - para se ter uma idéia este aquifero tem mais água que todos os rios do mundo junto) e em todos os seus rios, mas vale lembrar que não é por que temos água que vamos desperdiçar. Deve se lembrar que enquanto temos água, milhares de pessoas estão sofrendo com a falta de água, e em alguns casos mais extremos, países estão tendo que reciclar água. Um dado relevante: se toda a água da Terra fosse dividida entre seus habitantes, cada um teria direito a oito piscinas olímpicas. Mas, se a divisão fosse só de água potável, cada um ficaria apenas com cinco litros.
São poucos os que ajudam o planeta, são, mas são esses poucos que fazem com que o planeta ainda consiga durar por mais um tempo. Faça a sua parte, colabore, e exerça seu papel de SER REALMENTE HUMANO, e não seja irracional, pois não pense que ações não produzem reações, pois você está muito enganado, e quando menos esperar, a falta de água e grandes catástrofes poderão atingir a sua porta.

O Poder de 60 minutos

Apenas 60 minutos bastaram para que o governo economizasse bilhões em apenas 119 dias (período que ficou o horário de verão)

Segundo dados divulgados nesses últimos dias, o Brasil economizou cerca de 4 bilhões no horário de verão. De acordo com dados preliminares do Operador Nacional de Sistema, a medida garantiu a economia de cerca de mil megawatts, o que representou uma diminuição entre 4 e 5% da demanda nas regiões afetadas.
Outra grande campanha que está sendo lançada pelo grupo WWF Brasil (grupo em defesa do meio-ambiente) promete conscientizar as pessoas sobre o uso da energia elétrica: a hora do planeta (movimento que será realizado em várias partes no mundo nesse ano). O movimento conta com a colaboração das pessoas para que elas desliguem todos os aparelhos de suas casas durante uma hora.
O movimento tem como objetivo mostrar para as pessoas como é bom economizar energia, já que beneficia todo mundo, evita novas instalações de usinas poluentes (pois se a demanda de energia aumenta muito, isso acaba acontecendo) e combate o aquecimento global.
Faça parte dessa luta.

Observação Relevante: A Hora do Planeta, conhecida globalmente como Earth Hour, é uma iniciativa global da Rede WWF sobre mudanças climáticas. No sábado, dia 28 de março de 2009, às 20h30, pessoas, empresas, comunidades e governo são convidados a apagar suas luzes pelo período de uma hora para mostrar seu apoio ao combate ao aquecimento global.

Contou com a ajuda do Jornal Bom Dia Sorocaba e do site do wwf brasil http://www.wwf.org.br/informacoes/horadoplaneta/

O Podre do Big-Brother Brasil

Globo se faz de mocinha, mais é a emissora mais podre e sem escrúpulos do país, sem falar que é a que mais ajuda no desperdício e na criação de mais lixo e mais lixo.
/

Big Brother Brasil: farsa, fraude e danos ambientais - nada mais!
/
Ontem, á noite, o programa PÂNICO NA TV lançado ao ar pela REDETV de televisão desmascarou toda a farsa da Rede GLOBO de televisão para com as pessoas no programa BBB (Big Brother Brasil). As próprias pessoas que trabalham para a realização do programa como o apresentador Pedro Biau e o diretor do programa, sem contar a Endemol Internacional admitiram a farsa aos repórteres Vesgo e Silvio, do mesmo programa. A Rede Globo possui até hoje no Brasil a soberania de audiência em seu canal aberto de tv. E ganha agora o título de emissora mais inútil e incompetente do Brasil. Por que ao contrário de emissoras como Record e SBT (Sistema Brasileiro de Televisão), que cumprem o que dizem ao povo e procuram deixar as coisas em pratos limpos, a Globo procura deixar tudo do mesmo jeito: naquela lambança. Aliás nenhuma emissora fez as pessoas pagarem o papel de palhaço como a Globo está fazendo: ela fala "ah mandem seus vídeos e se inscrevam para participar do BBB", vídeos que não são nem avaliados nem nada e que são jogados diretos no lixo. Pra que fazer isso? Se querem fazer coisa errada, que façam, mas não deixe que as pessoas desperdicem material e gere milhares de quilos de lixo. Querem fazer sujeira, que façam, mas não envolvam o meio-ambiente em seus podres. A partir do momento que mexem com o meio-ambiente, ah meu amigo, o bicho pega. Esclareço a REDE GLOBO DE TELEVISÃO que vou publicar quantas vezes que for necessárias artigos sobre a emissora, e que falarei somente bem dela quando ela pagar suas dívidas a sociedade: acabar com aquela farsa, mostrar em diário nobre que é tudo uma farsa. Eu sei que não farão isso, pois é a fonte de mamata dela. Mas vale tentar, pois aí veremos que não é bem só o programa que é podre: e sim a emissora inteira. Os idiotas que ainda não concordarem com isso, continuem vendo o programa, percam seus tempos, e percam todo o seu dinheiro e a sua moral

A Cegueira e ignorância do governo para o povo e os alunos do Brasil

As aulas começam hoje para os alunos da Rede Estadual de São Paulo e governo até agora não toma nenhuma grande iniciativa para descobrir alunos que possam fazer história, e quem sabe, possam ajudar na luta de preservação ambiental no Brasil.

Bandeira de São Paulo
/
Hoje começa as aulas para os alunos da Rede Estadual de Ensino em São Paulo.
As aulas que deveriam começar na quarta-feira (11 de fevereiro), teve que ser adiada para hoje (16 de fevereiro) devido a uma mudança no calendário escolar.
Mais um ano letivo, mais um ano de cansaço para nós, estudantes.
E mais um ano de incompetência do governo, ou melhor, da Secretaria Estadual de Educação.
Incompetência porque, durante anos e anos, nenhuma grande ação e projeto foi feito para valorizar os alunos e descobrir estudantes que tenham grandes ideias e capacidade para realizá-las.
E é essa incompetência que está fazendo com que milhares de mentes brilhantes espalhadas ao redor do Brasil sejam escondidas, que sem nenhum apoio ou patrocínio, não podem fazer muita coisa.
E são essas mentes que podem ainda podem fazer uma grande revolução na história do Brasil, e quem sabe, até no mundo.
Enquanto isso não acontece só resta a nós esperar e ter fé que este país um dia tenha mais consciência e respeito pelos seus alunos e sua nação de modo geral, e que um dia mude suas atitudes e saiba que, em qualquer canto desse país, possa surgir uma pessoa que pode revolucionar tudo que conhecemos, e ainda quem sabe talvez, seja um grande guerreiro em defesa do nosso pobre e tão sensível verde.

A nova VILÃ do Meio-Ambiente

Reforma Ortográfica, Acordo OrtográficoReforma Ortográfica nos países de língua portuguesa fará com que, automaticamente, sejam desatualizados milhares de livros, o que fará com que as pessoas joguem fora papel e mais papel.
/
(Entenda mais sobre o lado obscuro que não querem que você saiba)
por Antonio Gabriel
/
Este ano, no dia 1° de Janeiro de 2009, entrou em vigor a nova reforma da língua portuguesa no Brasil.
Ela envolverá todos os 8 países de língua portuguesa. O objetivo da reforma é, segundo dizem, unificar as diferentes formas de se falar português ao redor do mundo.
Parece muito fácil e bom para todos, mas não é. Se você pensa que terão que falar o nosso português e que a gente continuará escrevendo do mesmo jeito, está enganado. Apesar de ser menos de 1% das palavras do nosso vocabulário que serão alteradas, isso fará uma grande diferença. Palavras terão menos acentos e o trema irá sumir, sem contar as demais alterações. Iremos falar (quase) do mesmo jeito, mas iremos escrever totalmente diferente.
E é essa a parte preocupante. Ninguém teve cabeça para pensar o que acontecerá com aquelas maravilhosas coleções de livros, revistas e tudo mais que temos em nossas prateleiras (aqui no Brasil, e ao redor do planeta). Irão ficar desatualizadas. Quem tem cabeça não irá deixá-las, pois alguns fatos nunca se desatualizam, e jogará fora apenas o que lhe for desnecessário. Já quem não tem essa mesma consciência, jogará tudo direto na boca do lixo, e pouquinho e poucão juntos produzirão um enorme bocado de lixo.
Se essa reforma fosse tão necessária, não haveria porque reclamar, mas como não tem tanta urgência, pode se dizer que é uma coisa só para inventar moda. Mesmo porque se tivessem juízo, fariam uma única regra para os acentos e letras, e não criariam mais delas (regras).
Porque de regra o Brasil já está cheio, coisa que não precisa, o que nós precisamos mesmo é de grandes mentes, mentes verdes. Que aguentem lixo, a culpa é deles mesmos. Pobre do meio-ambiente, que como sempre é quem leva o pato pela incompetência e irresponsabilidade dos outros.
Seja consciente. Jogue fora só o que você não precisar mais.
O Futuro agradece!
/
Matéria Editada e feita Originalmente por BLOG DIÁRIO DO VERDE.

Os números da água


Quantos litros de água potável restam na Terra?

Quanto tempo a água que temos, hoje, vai durar? Quanta água usamos para produzir alimentos? E na indústria? Onde falta água e onde ela é abundante no planeta? Veja as respostas através dos infográficos criados pela equipe da revista Mundo Estranho

Por Pedro Burgos
Revista Mundo Estranho - 02/2009

*

*





Onde a água é usada

Quanto se usa para produzir os seguintes alimentos? E nas indústrias?

*

Percentual da população mundial por disponibilidade de água.

*
Percentual do salário gasto com água, dados
em 2003
*
Percentual de água renovável vinda de fora do país
*
Fontes: Aquastats (Relatório da FAO-ONU de 2003); World Development Indicators (Relatório do Banco Mundial de 2003); Atlas da Água (2005), de Robin Clarke e Jannet King
Fonte: Planeta Sustentável

Passarelas adotadas

Fotos Mário Rodrigues

A Verde, na Eusébio Matoso: dois elevadores após investimento de 1,2 milhão de reais de um banco

Via pública
Passarelas adotadas
Construídas, reformadas ou mantidas por empresas privadas, pontes para pedestres ganham cara nova

Por Filipe Vilicic
Revista Veja São Paulo – 14/01/2009

A passarela na altura do número 890 da Avenida Eusébio Matoso estava em situação deplorável. Mendigos dormiam embaixo da estrutura, a falta de iluminação atraía ladrões à noite, não havia elevadores para facilitar a vida de idosos e deficientes físicos e uma lixarada acumulava-se em suas duas entradas. Uma modalidade de parceria entre o poder público e empresas privadas mudou esse cenário. A prefeitura associou-se a um banco que, em troca de placas com sua marca exibidas no local, patrocinou a revitalização não só da ponte para pedestres como de duas praças em seu entorno: a Eugène Boudin e a Antônio Sabino. "Notamos que estava perigoso para nossos funcionários e clientes passar por lá", afirma Marcos Cae-tano da Silva Filho, diretor de comunicação do Unibanco. Foi gasto ali 1,2 milhão de reais. "Além da reforma e da manutenção da passarela, decidimos torná-la um exemplo de sustentabilidade." Entregue no fim do ano passado, a passarela ganhou dois elevadores, piso de borracha reciclada e painéis de energia solar que abastecem uma televisão instalada em uma das pracinhas. Devido ao toque ecológico e a sua cor, recebeu o apelido de Passarela Verde. Outras quatro passarelas da cidade foram beneficiadas com a combinação de investimentos das duas esferas. O hipermercado Extra investiu 4 milhões de reais para erguer uma na Avenida Juscelino Kubitschek, no Itaim. Os shoppings Market Place e Morumbi bancaram outra, na Avenida Chucri Zaidan. Há casos em que as obras são feitas por órgãos públicos e mantidas pelas empresas. É o que acontece com a ponte Miguel Reale, que abre caminho para os pedestres entre a estação de trem Cidade Jardim e o Parque do Povo. Foi construída pela Secretaria do Estado dos Transportes Metropolitanos, e os gastos com limpeza e manutenção são responsabilidade da operadora de planos de saúde Omint, que desde setembro passado desembolsa 3.700 reais mensais. O mesmo vale para outra passarela da Avenida Eusébio Matoso, adotada pelo Shopping Eldorado em 2006. "Quando uma empresa assume os cuidados com um espaço público, nossas equipes podem dedicar-se a outros trabalhos", explica um dos entusiastas da iniciativa, Andrea Matarazzo, secretário das Subprefeituras.

Fonte: Planeta Sustentável

© Direitos reservados à Diário do Verde | Desenvolvido por Crie Web | Licença: CC 3.0 Internacional/Brasil Subir