Diário do Verde - Meio Ambiente em 1º lugar: Abril 2009

Descer

Assine!

O projeto de um sonhador

Hoje, se comemora o Aniversário do fundador do blog, Antonio Gabriel.
Neste post, o mesmo irá apresentar a todos toda a história do blog, desde suas origens até as projeções para o futuro.
Hoje, dia 28 de Abril, se comemora o aniversário do fundador e idealizador do projeto do blog Diário do Verde, cuja sorte tive de poder sou eu (quem está escrevendo o post é o fundador do blog).
Nesta data, gostaria de apresentar a vocês a história de todo esse projeto em minha mente, que pretende conscientizar todas as pessoas sobre a importância que a natureza exerce no meio de nós.
*
A HISTÓRIA
*
A história desse blog é bastante curiosa, ela vêm para provar que algumas coisas podem a nos levar a realizar grandes acertos.
O primeiro nome do blog não foi Diário do Verde logo de início, e sim ECO RESPONSABILIDADE. Como eu ainda não me sentia satisfeito, pois ainda não achava um nome muito bom para um blog, tentei vários nomes de blogs, até que dei sorte nesse, o melhor nome possível que poderia arranjar, que para eu foi surpresa, já que pensava consigo que um nome tão bom desse já deveria estar sendo usado por outras pessoas. Ficou o nome Diário do Verde porque o que eu estava querendo fazer era um blog de notícias voltado para o meio ambiente.
Daí é so juntar as peças: DIÁRIO vem de INFORMATIVO DE NOTÍCIAS, e o VERDE foi colocado junto para representar o meio ambiente como um todo. Literalmente, DIÁRIO DO VERDE quer dizer INFORMATIVO DE NOTÍCIAS SOBRE O MEIO AMBIENTE.
Este é um sonho meu que se realiza através dete, sonho de esperança de um mundo melhor e com natureza para todos.
Quanto ao futuro, pretendo aprimorar e ampliar mais esse blog, lançando também sua versão em site, além do que pretendo fechar parcerias com blogs e sites ambientais que pretendam também mostrar a dura verdade dos fatos, de que o planeta sofre, e que a cura para ele é somente um planeta mais consciente e ecologicamente correto.
*
A MENSAGEM QUE DEIXO À TODOS
*
Não desistam nunca de seus sonhos. No início não tinha nem ideia de como era fazer um blog ambiental e agora já tenho um blog de uma forma que nunca imaginei que teria. À vocês que se deixam levar por opiniões negativas que concerteza podem vir a destruir seus sonhos, só tenho a dizer para que vocês não se deixem levar pela opinião dos outros, e sim por suas opiniões. Tudo o que tenho a dizer para vocês que buscam um mundo melhor, assim como eu é que lutem, persistam, jamais desistam, que a vitória é certa, e que todos os seus sonhos se tornarão realidade.

Representantes de 17 países, entre eles o Brasil, participam de fórum sobre clima e energia a partir de segunda-feira

EUA querem que encontro ambiental evite impasse entre ricos e pobres

O governo dos Estados Unidos quer que a grande conferência sobre o meio ambiente que será realizada na capital americana na semana que vem evite as tensões e impasses que o tema despertou no passado entre as nações ricas e os países emergentes.
O encontro, batizado pelo governo americano de Fórum das Grandes Economias sobre a Energia e o Clima, contará com a presença de 17 nações, entre eles o Brasil, e será realizado em Washington, na próxima segunda e terça-feira.
"Este tema (preservação ambiental) é sempre carregado de uma emoção que opõe norte e sul. Simplesmente é assim. E não há como evitar. Mas, o que podemos tentar, é ir além disso. Tratar os outros com respeito. Nós não alcançaremos um acordo se não conseguirmos nos mover adiante. Temos de agir motivados pelo que a ciência nos diz, mas temos de ser pragmáticos", disse Todd Stern, o principal negociador do governo americano para o setor de Mudanças Climáticas, durante uma entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira, em Washington, para jornalistas estrangeiros.
Stern atuou na administração de Bill Clinton como assessor da Presidência nos anos 1990 e foi o negociador-chefe americano nas negociações para implementar o Protocolo de Kyoto - o tratado de regulação das emissões de gases poluentes que acabou não sendo ratificado pelos Estados Unidos.
Pragmatismo
Ele conta que, desde sua primeira passagem pela Casa Branca, as emoções opondo norte e sul já estavam presentes, mas acredita que o governo de Barack Obama tem sido pragmático nas exigências feitas aos emergentes e enfatiza que é preciso que os países em desenvolvimento façam mais, em especial a China, que é, juntamente com os EUA, o maior poluidor mundial."Estamos cientes do extraordinário progresso que a China está fazendo neste setor. Quem pensa que a China está parada, não está olhando para as ações dos chineses. Eles têm como meta obter 15% de sua energia até 2020 a partir de fontes renováveis e contam com metas de eficiência energética que superam as nossas. Mas as emissões chinesas continuam subindo devido ao desempenho econômico chinês, por isso, apesar de estarem fazendo muito, terão que fazer muito mais, e acatar compromissos no contexto internacional, como outros já fizeram."
Amazônia
O negociador ambiental americano também afirmou que "os Estados Unidos estão totalmente comprometidos com esforços para preservar a Amazônia e pretendem trabalhar com o Brasil para fazê-lo".Indagado pela BBC Brasil se os americanos apóiam a proposta brasileira de criar um fundo para a preservação da Floresta Amazônica - com o qual o governo da Noruega já se comprometeu em doar US$ 1 bilhão até 2015 - ele não disse nem que sim nem que não.Stern afirmou que "há uma vívida discussão" sobre qual é a melhor maneira de manter as florestas tropicais de pé e que fundos, como o amazônico, são uma das propostas, assim como o chamado mercados de carbono, que são certificados emitidos quando há redução na emissão de gases poluentes.
O negociador americano não indicou uma preferência por um ou outro modelo, apenas lembrou que Brasil e Indonésia (os dois países que mais desmatam) têm um papel importante a exercer, porque o desmatamento responde por 20% das emissões mundiais.
Conteúdo real
As edições prévias do Fórum das Grandes Economias sobre a Energia e o Clima foram realizadas durante a gestão do ex-presidente George W. Bush, cuja administração se negou a ratificar Kyoto e condicionou avanços em negociações sobre reduções de emissões à adoção de medidas idênticas por parte da China e da Índia.
O representante da área ambiental americana saudou a gestão anterior por ter tido a idéia de reunir diferentes nações para tratar de medidas capazes de conter as mudanças climáticas."A diferença é que queremos revigorar esses processos, dar a eles uma missão verdadeira, com um conteúdo real. O presidente (Obama) está profundamente comprometido em levar esse tema adiante, buscando um programa para desenvolver energias limpas e um acordo internacional forte e importante, de uma maneira que não foi vista na administração anterior".
BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.
Fonte:

Retorno Garantido

Segundo estudo, preservar a natureza é lucro certo
/
Ação e Reação, enfim!
/
Nas últimas décadas, as preocupações com o meio ambiente levaram inúmeros governos, institutos de pesquisas e universidades a financiar estudos sobre a preservação da natureza.
Em um trabalho publicado há pouco tempo, após diversos cálculos realizados nos últimos anos, cientistas americanos e britânicos chegaram à conclusão de que a preservação também é lucrativa.
A revista científica Science afirma em recente reportagem que, de maneira direta, perdem-se cerca de US$ 250 bilhões por ano com a destruição e o comprometimento de habitats naturais. Essa estimativa foi feita através da análise de ecossistemas que foram profundamente alterados por atividades econômicas. Todos os ambientes analisados mostraram que os lucros obtidos com a exploração são inferiores ao que esses espaços poderiam oferecer caso fossem preservados. A pesquisa aponta que mais da metade do valor de um ecossistema se perde quando ele é alterado pela ação humana.
Os pesquisadores mostraram-se surpresos com os números favoráveis à preservação, principalmente com a proporção dos lucros que seriam obtidos pela manutenção do equilíbrio ecológico.
Segundo a equipe de cientistas, o ritmo de destruição do meio ambiente atinge 1,1% ao ano em escala global desde o início do controle, após a Rio-92.
Para avaliar um ecossistema, os pesquisadores levam em conta os produtos e serviços que ele pode oferecer. Os itens mais importantes são a regulação climática, a água potável, o controle de erosão e as plantas e animais que podem ser aproveitados para a alimentação humana. Mesmo sendo difícil calcular o valor desses itens, é possível calcular quanto custaria substituí-los.
Entre os ecossistemas estudados estão uma floresta da Malásia transformada em alojamento, uma floresta tropical de Camarões destruída para ceder lugar à agricultura e uma barreira de corais das Filipinas dinamitada para a pesca. Em todos os casos, os lucros obtidos por aqueles que exploravam essas atividades eram cerca de cem vezes inferiores ao valor que esses ecossistemas teriam para a humanidade se fossem preservados. Das florestas poderiam ser retirados frutos e, por meio de reflorestamento, madeira; da região dos corais poderiam ser retirados pescados e outros frutos do mar de maneira racional, mantendo assim suas potencialidades de forma infinita.
De acordo com os cálculos dos cientistas, manter uma rede global de preservação das reservas naturais custaria cerca de US$ 45 bilhões ao ano, investimento que daria um retorno estimado entre US$ 4,4 trilhões e US$ 5,2 trilhões.
A falta de informação é a grande inimiga do meio ambiente. Se essas informações fossem propagadas com apoio técnico, certamente os habitats naturais teriam sido preservados.
Ainda segundo a pesquisa, deve-se alterar a noção de lucratividade. Seria um grande passo para a humanidade contabilizar como prejuízo a destruição do meio ambiente e não como lucro a comercialização dos produtos retirados. Com certeza, seria suficiente para conscientizar os agentes econômicos da necessidade de preservação.
-
Fonte: Livro Geografia Geral e do Brasil. Estudos para a compreensão do espaço. 1ª edição – São Paulo – 2005. James e Mendes – Editora FTD.

Com os dias contados

Amazônia pode 'morrer' em 50 anos, diz estudo

A floresta amazônica poderia "morrer" em 50 anos por causa de mudanças climáticas provocadas pelo homem, sugere um estudo internacional publicado na revista especializada Proceedings of the National Academy of Sciences.
Segundo o estudo, muitos dos sistemas climáticos do mundo poderão passar por uma série de mudanças repentinas neste século, por causa de ações provocadas pela atividade humana.
Os pesquisadores argumentam que a sociedade não se deve deixar enganar por uma falsa sensação de segurança dada pela idéia de que as mudanças climáticas serão um processo lento e gradual.
"Nossas conclusões sugerem que uma variedade de elementos prestes a 'virar' poderiam chegar ao seu ponto crítico ainda neste século, por causa das mudanças climáticas induzidas pelo homem", disse o professor Tim Lenton, da Universidade de East Anglia, na Inglaterra, que liderou o estudo de mais de 50 cientistas.
Segundo os cientistas, alterações mínimas de temperatura já seriam suficientes para levar a mudanças dramáticas e até causar o colapso repentino de um sistema ecológico.
O estudo diz que os sistemas mais ameaçados seriam a camada de gelo do mar Ártico e da Groelândia, em um ranking preparado pelos cientistas, que inclui os nove sistemas mais ameaçados pelo aquecimento global.
A floresta amazônica ocupa a oitava e penúltima colocação no ranking.
*
Chuva
*
Segundo o estudo, boa parte da chuva que cai sobre a bacia amazônica é reciclada e, portanto, simulações de desmatamento na região sugerem uma diminuição de 20% a 30% das chuvas, o aumento da estação seca e também o aumento das temperaturas durante o verão.
Combinados, esses elementos tornariam mais difícil o restabelecimento da floresta.
A morte gradual das árvores da floresta amazônica já foi prevista caso as temperaturas subam entre 3ºC e 4ºC, por conta das secas que este aumento causaria.
A frequência de queimadas e a fragmentação da floresta, causada por atividade humana, também poderiam contribuir para este desequilíbrio.
Segundo o estudo, só as mudanças na exploração da terra já poderiam, potencialmente, levar a floresta amzônica a um ponto crítico.
A maioria dos cientistas que estudam mudanças climáticas acredita que o aquecimento global provocado pelas atividades humanas já começou a afetar alguns aspectos de nosso clima.

Amazônia em xeque

Clima colocou Amazônia na agenda global

Com o aumento da preocupação mundial com o aquecimento global e com o futuro do planeta, cresceu também atenção internacional sobre a Amazônia.Há três razões fundamentais que explicam por que a região é importante para o resto do mundo.
Primeiro: a floresta exerce um papel fundamental no ciclo de carbono que influi na formação do clima mundial.
Cerca de 200 bilhões de toneladas de carbono são absorvidas por vegetação tropical em todo o mundo, dos quais cerca de 70 bilhões apenas pelas árvores amazônicas.
Hoje, estima-se que a Amazônia absorva cerca de 10% das emissões globais de CO2 provenientes da queima de combustíveis fósseis em carros e fábricas, por exemplo.
*
Aquecimento global
*
Por outro lado, as altas taxas de desmatamentos fazem com que mais carbono se converta em dióxido de carbono, seja no momento em que as árvores são queimadas para 'limpar' áreas de floresta, seja mais lentamente através da decomposição de madeira não-queimada.
Estima-se que cerca de 20% das emissões globais de gases que causam o efeito estufa provêm da derrubada de florestas tropicais em todo o mundo.
E, segundo o IPPC - Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática da ONU - o aquecimento global está ligado diretamente à concentração de CO2 na atmosfera.
De acordo com o relatório Stern sobre a economia da mudança climática encomendado pelo governo britânico e divulgado em 2006, a perda de bosques naturais contribui mais que o setor de transporte para as emissões.
O mesmo documento alertou que, sozinha, a destruição de mata tropical pode lançar nos próximos quatro anos mais carbono na atmosfera que todos os vôos do inicio da aviação até 2025.
O desmatamento - e não a queima de combustíveis fósseis - explica por que o Brasil figura entre os cinco maiores emissores de gases que causam o efeito estufa.
*
Ponto de inflexão
*
A segunda razão é o potencial da região amazônica para agir como o que os cientistas denominam 'ponto de inflexão' para o clima global neste ano.
Um estudo divulgado em fevereiro deste ano por uma equipe de cientistas da Universidade de Oxford, do Instituto Potsdam e de outros centros de pesquisa concluiu que a floresta amazônica é a segunda área do planeta mais vulnerável à mudança climática depois do Oceano Ártico.
A idéia central é que a seca da Amazônia e/ou o aumento no desmatamento poderiam gerar um ciclo vicioso: a grande redução na área de floresta amazônica geraria um aumento significativo nas emissões de CO2, que por sua vez elevariam as temperaturas globais, que assim causariam a seca da Amazônia.
Cientistas e especialistas que trabalham em modelos de clima discordam em relação a quando este ponto de inflexão poderia ocorrer, até em relação à possibilidade de que ocorra.
O britânico Centro Hadley vê como "muito provável" que a Amazônia seja duramente afetada pela mudança climática nas próximas décadas.
Outras estimativas levando em conta todos os modelos recentes sugerem uma probabilidade de 10% a 40%.
Por baixa que seja a probabilidade, entretanto, as mudanças na Amazônia devem ter "alto impacto" no clima mundial.
*
Biodiversidade
*
Finalmente, a Amazônia é importante pela sua biodiversidade.
É a maior porção de floresta tropical, com o maior reservatório biológico da Terra - cerca de 30% das espécies terrestres de todo o mundo.
A região dá ao Brasil o título de país com maior biodiversidade do mundo, com mais de 50 mil espécies catalogadas de plantas, 1,7 mil espécies de aves e entre 500 e 700 tipos - por categorias - de anfíbios, mamíferos e répteis.
Tão grande é sua biodiversidade que um único arbusto na Amazônia pode contar mais espécies de formigas que todas as Ilhas Britânicas, enquanto um só hectare de floresta pode ter mais de 480 espécies de árvores.
Toda esta rica biodiversidade está ameaçada pela combinação destrutiva de desmatamento com mudança climática.
Mesmo com tantos pontos de interrogação sobre o futuro da Amazônia e seu efeito no clima mundial, cientistas concordam que, por causa de sua diversidade genética e o papel crucial da região na definição do clima do planeta, é urgente encontrar a melhor combinação política para conservar suficiente da floresta.

Amazônia poderá estar muito mais quente até quase o final do século

Amazônia pode ficar '10ºC mais quente em 2070'

A Amazônia pode chegar a 2070 registrando temperaturas 10ºC acima do que registrava um século antes, sugerem os indicadores de um projeto de projeção climática para o planeta nos próximos anos.
O projeto, envolvendo a BBC, a Universidade de Oxford e o Conselho de Pesquisas de Meio-Ambiente britânico, indica que a área deve ser uma das mais afetadas pela mudança climática no futuro, junto com os desertos centrais da China e da África e as regiões gélidas do Pólo Norte.
Em relação aos anos 1970, o aumento de temperatura na porção norte e nordeste do Brasil pode superar os 2ºC em 2020, apontam os indicadores.
Detalhes da iniciativa, que utilizou computadores pessoais de 250 mil voluntários para processar seus dados, foram revelados em um programa exibido pela BBC nesta sexta-feira à noite.
Supercomputador
Para processar as informações do projeto, os organizadores contaram com o voluntarismo de 250 mil pessoas em 171 países, incluindo Suriname, Suazilândia e Togo.
Cada um obteve um pacote de softwares que operou automaticamente por três meses em seus computadores quando eles não estivessem sendo usados.
Os dados eram enviados para um servidor central, e inseridos em modelos desenvolvidos pelo Escritório Meteorológico da Grã-Bretanha.
"Quando começamos, achávamos que estaríamos satisfeitos com 10 mil pessoas fazendo parte", disse o coordenador do projeto, Nick Faull, da Universidade de Oxford.
Ele explicou que, juntos, os computadores têm mais capacidade de processamento que apenas um supercomputador.
"A capacidade de processamento de cada computador pessoal processando um prognóstico específico é maior do que os supercomputadores disponíveis para as pesquisas climáticas", ele disse.
"Também é fantástico envolver o público nas pesquisas sobre o clima."

Vamos salvar o planeta!

Consciência de preservação do planeta não deve ser somente no DIA DA TERRA, pois a Terra deve ser cuidada bem todos os dias, já que ela é a nossa casa, a nossa mãe!
/
Ontem , dia 22 de Abril de 2009 foi comemorado o Dia da Terra (Earth Day), dia criado especialmente para conscientizar as pessoas de como a Terra é importante para a vida de todos nós. Só que engana-se que a Terra só existe no dia da Terra: não, ela é presente todos os dias, e nesses todos os dias devemos ter a consciência de que toda ação provoca uma reação. Por isso, façamos só algo do bem para a nossa Terra, já que ela faz tudo de bom por todos nós. Façamos o bem para quem nos quer bem. Caso contrário, haverá vingança, mesmo que lentamente, mas que provocará a extinção de todos os seres humanos da face da Terra.

Ar limpo

MMA quer obrigar todos os donos de veículos a fazerem inspeção veicular.

A medida é polêmica.O Ministério do Meio Ambiente (MMA) quer que se torne obrigatória a inspeção veicular em todos os estados brasileiros. Para quem acha que isto é novidade no Brasil, não é: há 3 meses a medida entrou em vigor para motos e carros em SP.
A expectativa é que reduza a incidência de mortes devidas à poluição: estima se que ocorram de 7.000 a 9.000 mortes por ano em São Paulo devido à poluição.
Os estados terão um tempo de 12 meses para implantar os projetos após a data de publicação oficial das novas medidas.
Segundo um jornal, o exame nos véiculos a diesel não é tão sério quanto deveria ser.
Em São Paulo, cerca de 43% dos veículos irão escapar da vistoria pois eles são registrados em outras cidades.
A inspeção veicular já virou rotina em mais de 50 países ao redor do mundo e agora tende a se tornar rotina por aqui também.
O Brasil atualmente não cumpre as regras internacionais de controle de poluição do ar.
Esse passo será um passo importante para que eu, você e todos nós possamos desfrutar de algo vital para a nossa sobrevivência: a liberdade de poder respirar um ar totalmente puro!

Dia da Terra - O que fazer neste dia?

O peso de uma ação/uma atitude - pense no planeta - este é o momento!
Feliz Dia da Terra - Happy Earth Day

Dia da TerraHoje é comemorado o dia da Terra. O nosso presente para você, nada mais é, transmitir conhecimento sobre o que é este dia, quem o instituiu e o que está sendo feito para ajudar o planeta no dia de hoje. Abaixo desta postagem principal, você encontra respostas à essas perguntas, a não ser a última, que é o que eu vou responder agora.
-#-
O QUE ESTÁ SENDO FEITO PELA NOSSA TERRA?
-#-

Bem, um bom começo que podemos citar é a nova atitude de países extremamente cabeças duras em relação à essa questão. Os EUA, por exemplo, estão dando um passo importante ao meio ambiente. O novo presidente dos Estados Unidos, Barack Hussein Obama, está dando um importante passo nessa questão. Ao contrário do governo de George W. Bush, que era extremamente digamos, sem consciência ambiental, este governo está sendo o mais ambiental possível, mesmo porque ele está quebrando diversas barreiras que antes eram impostas à força. Uma delas é o Protocolo de Kyoto, algo que Barack Obama pretende assinar. Outra coisa são as energias renováveis, algo que Barack Obama promete implantar em território americano, como divulgado hoje, dia em que foi apresentada as novas metas de energia dos EUA.
Aqui no Brasil ainda falta muito à ser feito, mas passos importantes vêm sendo tomados, como, por exemplo, uma maior conscientização ambiental, principalmente em relação à Floresta Amazônica.
Em relação ao resto do mundo, podemos dizer que importantes passos estão sendo feitos, devido à preocupação das mudanças climáticas, que está afetando o mundo cada vez mais sem dó nem piedade. A conscientização global aumentou drasticamente nos últimos anos, também devido à cobrança da população ao redor do mundo quanto as autoridades para que sejam tomadas medidas que preservem a nossa grande e querida mãe Terra. Podemos destacar principalmente Alemanha e Reino Unido, países que a consciência ambiental têm sido extremamente forte nos últimos anos.
-#-
O QUE PODEMOS FAZER
-#-
Primeiramente, e acima de tudo, temos consciência de que a Terra é uma casa e que toda casa deve ser preservada. Tendo isso em mente, podemos prosseguir. As principais ações que podemos tomar, que são básicas, são:
*
PLANTE ÁRVORES
As árvores são importantes agentes de limpeza do nosso ar, pois elas utilizam muito CO² quando estão no seu desenvolvimento. Além disso, elas abrigam uma grande variedade de seres, seres exuberantes e belos. Por isso, diz que uma árvore é vital para a vida, já que ela contribui para o equilíbrio e abrigação da vida.
*
RECICLE O SEU LIXO
Essa medida simples reflete uma grande atitude quanto ao meio ambiente. Só para se ter uma ideia, estima-se que a quantidade de lixo produzida na Terra chega ao patamar de 1.000 toneladas por segundo, uma quantidade extremamente absurda, já que mais da metade da quantidade do que vai parar nos lixões poderia ser reciclada. Deve se lembrar que alguns materiais demoram milhares de anos para se decomporem na natureza.
*
PREFIRA ORGÂNICOS
Dê preferência a alimentos saudáveis, que são os famosos alimentos orgânicos. Nesses produtos não são utilizados pesticidas durante o período de desenvolvimento da fruta, vegetal, ou etc, o que faz deles produtos 100% livres de substâncias químicas. Além disso eles são amigos do meio ambiente, já que não polui o ambiente com produtos tóxicos.
*
DIGA NÃO AO DESPERDÍCIO
Se você fizer isso, o planeta agradecerá muito à você. Um exemplo é a água: não demore muito tempo no banho, não lave quintais todos os dias com a mangueira, e sim com um balde (de vez em quando), não lave todos os dias a sua roupa, não abra a torneira ao máximo, reutilize a água da chuva. Além da água, é importante dizer não ao desperdício. Segundo uma pesquisa feita pelo Instituto Akatu, ficou comprovado que 1/3 de tudo que você compra vai direto para o lixo. Então faça à sua parte: conserve bem os alimentos, e não compre exageradamente produtos que são de fácil estrago, se sabe que não irá comer todos eles até a data de validade. Assim você estará contribuindo para que tenhamos um planeta mais saudável e com menos lixo.
*
SEJA AMIGO DO MEIO AMBIENTE!!!
Tomando essas simples medidas pode ter certeza que você estará contribuindo para que o mundo ainda possa estar continuando vivendo muitos e muitos anos pela frente.
-#-
ACHE NO GOOGLE TUDO SOBRE ESTE DIA
-#-
Google Dia da Terra
Marca do Google - dia 22 de Abril de 2009
*
O Google também entrou na comemoração.Hoje, dia da Terra, o Google mudou até a sua imagem de apresentação da sua marca. A imagem está mais DIA DA TERRA possível, já que a Terra é tudo aquilo de bom que nós podemos ter, que é a nossa natureza.
Para você que quer saber mais, procure no Google termos com o nome de
"dia da terra", você achará cerca de 383.000 resultados, e pesquisando "DIA DA TERRA", você achará cerca de 759.000 resultados. Pesquise, procure saber mais sobre o assunto, e procure preservar mais cada dia, a nossa tão frágil e querida mãe Terra.

O que é o Dia da Terra?


Dia da Terra
/

Bandeira não-oficial do Dia da Terra: O Planeta sobre um fundo azul.

-#
O Dia da Terra foi criado pelo então senador estadunidense Gaylord Nelson, no dia 22 de Abril.
Tem por finalidade criar uma consciência comum aos problemas da
conservação da biodiversidade e outras preocupações ambientais para proteger a Terra.
-#-
História
-#-
A primeira manifestação teve lugar em 22 de abril de 1970. Foi iniciada pelo senador Gaylord Nelson, ativista ambiental, para a criação de uma agenda ambiental. Para esta manifestação participaram duas mil universidades, dez mil escolas primárias e secundárias e centenas de comunidades. A pressão social teve seus sucessos e o governos dos Estados Unidos criaram a Agência de Proteção Ambiental (Environmental Protection Agency) e uma série de leis destinadas à proteção do meio ambiente.
Em 1972
se celebrou a primeira conferência internacional sobre o meio ambiente: a Conferência de Estocolmo, cujo objetivo foi sensibilizar aos líderes mundiais sobre a magnitude dos problemas ambientais e que se instituíssem as políticas necessárias para erradicar-los.
O Dia da Terra é uma festa que pertence ao povo e não está regulara por somente uma entidade ou organismo, tampouco está relacionado com reivindicações políticas, nacionais, religiosas ou ideológicas.
O Dia da Terra refere-se à tomada de consciência dos recursos na naturais da Terra e seu manejo, à educação ambiental e à participação como cidadãos ambientalmente conscientes e responsáveis.
No Dia da Terra todos estamos convidados a participar em atividades que promovam a saúde do nosso planeta, tanto a nível global como regional e local.
"A Terra é nossa casa e a casa de todos os seres vivos. A Terra mesma está viva. Somos partes de um universo em evolução. Somos membros de uma comunidade de vida independente com uma magnífica diversidade de formas de vida e culturas. Nos sentimos humildes ante a beleza da Terra e compartilhamos uma reverência pela vida e as fontes do nosso ser..."
Surgiu como um movimento universitário, o Dia da Terra se converteu em um importante acontecimento educativo e informativo. Os grupos ecologistas o utilizam como ocasião para avaliar os problemas do meio ambiente do planeta: a contaminação do ar, água e solos, a destruição de ecossistemas, centenas de milhares de plantas e espécies animais dizimadas, e o esgotamento de recursos não renováveis. Utiliza-se este dia também para insistir em soluções que permitam eliminar os efeitos negativos das atividades humanas. Estas soluções incluem a reciclagem de materiais manufaturados, preservação de recursos naturais como o petróleo e a energia, a proibição de utilizar produtos químicos danosos, o fim da destruição de habitats fundamentais como as florestas tropicais e a proteção de espécies ameaçadas. Por esta razão é o Dia da Terra.
Este dia não é reconhecido pela ONU.
/
Fonte: Wikipedia

Brasília também irá comemorar o Dia da Terra

Dia da Terra: comemoração visa consciência e preservação do meio ambiente
-#-

Foto: Margi Moss

Tema:Ecologia
Autor: Redação 360 Graus
Data: 19/4/2007


“Juntos pelo Dia da Terra – você faz diferença”. É com este lema que Brasília participará da comemoração internacional do Dia da Terra, a realizar-se no Parque Nacional de Brasília (Parque da Água Mineral), neste próximo domingo, 22 de abril, das 9 às 16 horas. O evento tem como
objetivo despertar a consciência de todos para a preservação e a conservação do meio ambiente em nosso planeta. No Parque Nacional, os visitantes poderão participar de uma série de atividades educativas, de uma exposição sobre o meio ambiente, contando com especialistas disponíveis para informar e tirar dúvidas, exibição de fotografias, vídeos, músicas, além da distribuição de brindes. O evento é organizado pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), Embaixada dos Estados Unidos, Administração do Parque Nacional de Brasília, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (IBAMA) e Ministério do Meio Ambiente (MMA). O Dia da Terra foi criado em 22 de abril de 1970 quando o então Senador americano Gaylord Nelson convocou o primeiro protesto nacional contra a poluição. Naquela data, mais de 20 milhões de pessoas nos EUA se engajaram imediatamente para manifestar a sua preocupação com a degradação ambiental. A partir de 1990, o Dia da Terra passou a ser adotado em vários países ao redor do mundo e a sua comemoração vem se tornando um evento internacional.

Fonte: http://360graus.terra.com.br/ecologia/default.asp?did=22985&action=news

Natinonal Geographic está com programação especial em comemoração do Dia da Terra


Divulgação

Imagem do documentário Icerbergs: Alerta global

-#-

comemoração
Dia da Terra ganha programação especial na TV
De 20 a 25 de abril, o canal da National Geographic terá estreias diárias, além de spots, videoclipes e um desafio musical pela internet, iniciativas da campanha “O que você faz conta!”, em apoio à causa da sustentabilidade

Manoella Oliveira
Planeta Sustentável - 16/04/2009

Durante toda a próxima semana, o Canal NatGeo levará ao ar uma programação pra lá de especial para celebrar o Dia da Terra, - no dia 22 –, que integra a campanha “O que você faz conta!”, iniciativa mundial realizada pela segunda vez para incentivar a preservação ambiental, que conta com a participação de várias celebridades como o cantores James Blunt e Paulinho Moska, a modelo Valeria Mazza, a atriz Alice Braga e o jogador de futebol Pupi Zanetti, entre outros.
Os famosos gravaram spots de 30 segundos nos quais fazem recomendações simples para cuidar do meio ambiente, como diminuir o uso de embalagens plásticas e reciclar cartuchos de impressoras. Além disso, irá ao ar o videoclipe “Moving”, produzido em parceria com a EMI, que traz atores e músicos como Javier Bardem, Rosario Flores, Carlinhos Brown e Orishas com mensagens de respeito à natureza. O vídeo da canção é o primeiro single do novo álbum da banda espanhola Macaco, “Puerto Presente”, e será exibido durante todo o mês de abril.
Para que os telespectadores possam participar, o NatGeo criou, também, a campanha “Sua música também conta!”. Trata-de se um concurso em parceria com o MySpace que propõe a bandas de cada região que criem o melhor tema musical inspirado no Dia da Terra. Os vencedores terão sua obra transmitida em todas as plataformas do MySpace e do Nat Geo na América Latina.

-#-

Abaixo, a programação especial do canal National Geographic (canal 33 da NET e 34 da TVA e 51 na SKY):

-#-

DIA 20, às 21h - Planeta Terra: Retrospectiva 2008
O documentário avalia como os países impactaram o mundo em 2008, desde as emissões de carbono até os projetos de reflorestamento;
DIA 21, às 21h - Encontros Selvagens
Andreas Kieling se dispõe a tudo para captar imagens viajando pelo mundo em busca das espécies mais estranhas e ameaçadoras;
DIA 22, às 16h - S.O.S Aquecimento Global
O aquecimento global não está fora de controle. No entanto, isto pode acontecer em pouco tempo. Os sinais de advertência estão por todos os lados e este é o novo desafio da humanidade. Usando computação gráfica, o NatGeo revelará as dramáticas implicações do aumento de cada grau na temperatura;
DIA 22, às 21h - Icebergs: Alerta Global
O fotógrafo James Balog registra o derretimento alarmante das geleiras que estão se rompendo ou simplesmente se afastando. Trata-se do estudo mais extenso já realizado sobre a criosfera,demonstrando a velocidade de certas mudanças geológicas;
DIA 22, às 22h - Caçadores de Sementes
O aquecimento global terá como primeiras vítimas os alimentos. Se a situação não for revertida, o planeta enfrentará uma grave crise de fome;
DIA 23, às 21h – Mistérios da Terra: Detritos da vida Moderna
Um grupo de profissionais mostra como a quantidade alarmante de lixo altera o sistema aquático do mundo;
DIA 25, às 21h - Mistérios da Terra: Pesca Predatória
Nas regiões mais irrestritas dos oceanos, piratas e pescadores comerciais apanham o que podem da já degradada vida marinha.Cientistas acreditam que a pesca desenfreada em alto mar pode desencadear uma série de transformações globais

-#-

Na sexta-feira, dia 24, o especial ficará a cargo do programa semanal Rivais. E, para quem perdeu algum episódio, o NatGeo exibirá, no domingo, 26, de 17h as 21h, reprises, além da segunda parte de Encontros Selvagens.

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/cultura/conteudo_450020.shtml

Novidades vem por aí!!!

Blog agora terá um logo especial para as maiores datas comemorativas ambientais!!!

A partir do dia 05 de maio de 2009, se não houver nenhum atraso (assim seja!) a imagem do blog irá mudar. O blog contará com uma imagem comemorativa ao Dia Mundial do Meio Ambiente, que ficará até o dia 05 de junho de 2009, data em que será o Dia Mundial do Meio Ambiente, que sem dúvida vocês irão se surpreender.
Devido à essas mudanças que concerteza deixarão o blog mais feliz e alegre, é que houve o atraso nas postagens.
Agradecemos a compreensão de quem nos aguardou. Além disso, a demora teve como ajudante também o TESTE DE QI AMBIENTAL, que estamos elaborando para o blog, exclusivo do Diário do Verde, mesmo porque é quem o está elaborando.
O teste é até então inédito, pois até então não há um teste de QI unicamente voltado para temas ambientais e da atualidade.
Aguardem ansiocamente, pois a previsão é que ainda este ano ele seja concluído, e logo estará disponível gratuitamente para todos o usarem e desfrutarem, se encontrará para download, e enfim você, eu e todos poderão ver qual é o seu nível de conhecimento ambiental.
Diário do Verde: inovação e conhecimento ambiental como você nunca viu.

Bom Sinal - A Mata Atlântica está maior!!!

Estudo vê floresta atlântica maior e mais fragmentada

Um estudo que dissecou a mata atlântica traz uma notícia relativamente boa e dados muitos dados alarmantes. A área que ainda resta dessa floresta é maior do que as previsões anteriores indicavam: em vez de 7% a 8%, ela ocupa hoje entre 11,4% e 16% da sua extensão original. Porém, os fragmentos de mata estão pequenos - mais de 80% têm menos de 50 hectares, tamanho incapaz de preservar a maioria das espécies florestais.As informações estão em artigo publicado neste mês no periódico "Biological Conservation". Os autores são ligados à USP, ao Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e à Fundação SOS Mata Atlântica.Segundo Jean Paul Metzger, pesquisador do Instituto de Biociências da USP e um dos autores do trabalho, a diferença no dado de "quanto sobrou" de mata atlântica se deve ao fato de a pesquisa ter levado em conta remanescentes menores e florestas em estágios mais iniciais de regeneração.O atlas dos remanescentes da mata atlântica, produzido pela SOS Mata Atlântica e pelo Inpe, não contabiliza, por exemplo, fragmentos com menos de 100 hectares. Mas, segundo Metzger, estes também têm valor ecológico e não podem ser desprezados. Eles têm papel fundamental, por exemplo, na redução do isolamento entre fragmentos grandes.Entretanto, muitos animais acabam "ilhados" nesses espaços reduzidos de floresta. O estudo revelou que, em média, a distância entre as áreas com remanescentes de mata atlântica é de 1,4 km, o que torna difícil, senão impossível, que as espécies cruzem de um fragmento ao outro. Isso aumenta o risco de extinção local."Se o isolamento fosse menor, a possibilidade de uma ave, inseto ou mamífero de pequeno porte sair de um fragmento e migrar para outro seria muito maior. (...) E, quanto maior a taxa de troca de indivíduos entre fragmentos, maior é a possibilidade de aumentar a variabilidade genética", afirma o pesquisador Milton Cezar Ribeiro, da USP, também autor do artigo.São Paulo possui a maior extensão contínua dessa floresta: a serra do Mar. O local é o único remanescente do bioma ameaçado que possui mais de 1 milhão de hectares -de um total de 245.173 fragmentos de mata atlântica identificados.Nova ameaça - Para Metzger, a palavra mais importante quando se fala em mata atlântica hoje é restauração. E, para que haja uma recuperação da mata e para que os fragmentos sejam conectados, será preciso envolver os proprietários particulares."Noventa e nove por cento da mata atlântica está em áreas privadas. Obrigatoriamente teremos de trabalhar em parceria com os proprietários", afirma.Uma lei aprovada em Santa Catarina e sancionada na semana passada pelo governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB), porém, vai justamente na direção contrária: permite a redução das áreas protegidas ao longo dos rios no Estado. A lei teve apoio dos agricultores e a objeção de ambientalistas.Maria Cecília Wey de Brito, secretária de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, demonstra preocupação com a "tentativa constante e insistente dos nossos políticos e colegas de outros setores" de usar as áreas de mata atlântica para agropecuária."É impressionante você achar que o Brasil vai precisar acabar com o que tem de mata atlântica para se manter como produtor agrícola", afirma ela.Ela ainda não teve acesso aos resultados do novo estudo. Porém acredita que os dados serão úteis na formulação de políticas públicas. O ministério considera que o total de mata atlântica restante é de 27% (22,4% são remanescentes exclusivamente florestais e 4,6% estão em áreas de manguezal e restinga, principalmente).Segundo a secretária, o uso de metodologias diferentes pode explicar a diferença do dado.Para ela, o fato de o ministério apontar maior área de floresta não prejudica a mobilização para protegê-la. Principalmente quando se trata de ocupar áreas com agricultura. "Se falamos que existe 7% de mata atlântica, quer dizer que 93% pode ser usado. Mas, se existe cerca de 20%, pode-se usar uma área menor."Para acompanhar o desmatamento, o ministério iniciou na quinta-feira o monitoramento via satélite oficial da mata atlântica e de outros biomas. A secretária diz que até o final do ano os primeiros dados poderão ser divulgados. (Fonte: Afra Balazina/ Folha Online)

Em breve!!!

Mais uma reforma no nosso blog!!!
Está previsto para esse blog mais uma reformulação no seu layout e em suas postagens. A mais revolucionária delas é que este blog contará agora com um Banco de Dados - que se atualizará constantemente - um local de pesquisa sobre termos e tudo sobre o Meio Ambiente. Além disso, tudo irá se renovar, como o banco de dados de arquivos do megaupload. Aguardem!!!

O Efeito BUFA Americano está com os dias contados!

Indústria dos EUA quer diminuir gases estufa emitidos por vacas

A indústria de laticínios dos Estados Unidos quer fazer a "vaca do futuro", para que ela passe a produzir menos gases, um projeto que visa cortar as emissões da indústria em 25% até 2020.O projeto vaca quer reduzir a quantidade de metano intestinal, o maior componente da pegada de carbono da indústria de laticínios, disse Thomas P. Gallagher, chefe executivo da U.S. Dairy and Dairy Management Inc.'s Innovation Center.Uma área a ser explorada é a modificação da alimentação das vacas leiteiras de maneira que elas produzam menos metano, disse Rick Naczi, líder da iniciativa."Agora, há algum trabalho sendo feito em aditivos de óleo de peixe e algumas outras coisas", disse. "A vaca é responsável pela maioria dos gases estufa produzidos na fazenda. Nós sabemos que há maneiras que podemos encontrar de cortar ou reduzir essa produção."Outra possível solução é atacar os micróbios no sistema digestivo da vaca, disse Naczi. "Você pode mudar a composição da mistura de bactérias presentes nos alimentos ruminados e mudar a produção de metano desta forma."Ele espera que as pesquisas produzam alguns resultados em um ano.As emissões de gases estufa são culpadas pelo aquecimento global. Cortar as emissões da indústria de laticínios em 25% poderia equivaler a remover 1, 25 milhão de carros das estradas norte-americanas todos os anos, disse Gallagher.A Universidade do Arkansas estima que essa indústria contribua com menos de 2% do total das emissões de gases estufa dos Estados Unidos. No entanto, consumidores exigem cada vez mais produtos feitos de maneira sustentável, disse Gallagher. (Fonte: Estadão Online)

Fonte: http://noticias.ambientebrasil.com.br/noticia/?id=44934

Mudanças no Código Florestal: você concorda com isso?

Rebuliço de opiniões: mais uma vez a floresta é tema de destaque

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, defende que o Código Florestal brasileiro sofra alterações (mudanças) , pois, segundo ele, o documento protege a floresta, mas a verdade, pelo menos é o que é bem visível, é que essas reformas acarretarão na dificultação da produção dos pequenos agricultores. No dia 17 de março, essa mesma pessoa apresentou à bancada ruralista dez princípios que constituiriam a desejada reforma. Um deles, baseado em um estudo realizado pela Embrapa, permitiria aos agricultores plantarem nas APPs – Áreas de Preservação Permanente, como morros, margens de rios, nascentes e encostas. Isso porque, na opinião dele, bastaria que o produtor rural atendesse à exigência de manter sua reserva legal (80% no caso da Amazônia, 35% no Cerrado e 20% em outras regiões), independentemente do local, dentro de sua propriedade ou mesmo fora dela, desde que no mesmo bioma. Até então, a pena para quem planta em APPs é de 3 anos de prisão.Veja o site do Ministério da Agricultura, consulte os itens das “Premissas e Propostas para atualização do Código Florestal” e dê sua opinião:O que acha da reforma proposta pelo ministro da agricultura? (adaptado)

Não há como esconder

Está derretendo de verdade!

Dizem que o que os olhos não veem, o coração não sente. Se for assim, talvez, agora, com o novo vídeo que a NASA postou essa semana no Youtube sobre o derretimento das geleiras no Ártico, as pessoas entendam de uma vez por todas que o aquecimento global não é assunto de gente chata.

Não faz muito tempo, a agência espacial divulgou um estudo que mostrou que, este ano, apenas 30% do território ártico está coberto de gelo, enquanto, em 2007 e 2008, esse percentual era de 60% e 50%. O relatório apontou, ainda, que, se não tomarmos atitudes imediatas, até 2013 todo o gelo do continente derreterá.

O que isso significa na prática? Fica fácil visualizar – e se assustar! – com a simulação feita na primeira parte do vídeo. Em seguida, um cientista envolvido na pesquisa da NASA relata a experiência de ir até o Ártico e viver, na pele, os efeitos do degelo polar.

Vale a pena assistir e espalhar para o maior número possível de pessoas. Afinal, juntos, temos muito mais potencial para salvar o planeta!

Fonte: http://super.abril.com.br/blogs/planeta/

Atraso de postagens

Esclarecimento aos leitores

Peço desculpa à todos os visitantes do Blog Diário do Verde. Devido a problemas técnicos e por causa da Semana Santa, houve um atraso nas postagens. O blog voltará à sua normalidade de postagens o mais breve possível (média de 2 a 2 dias uma nova postagem, o que era antes).
Obrigado à todos pela compreensão.

Vidas Opostas

Projeto do Rio de Janeiro que visa preservação da Mata Atlântica divide opiniões
O Projeto é polêmico: Protejer as florestas. Mas como fazer algo assim pode ser considerado polêmico? Nesse caso é polêmico pois envolve milhares de moradores de favela do Rio de Janeiro. O Governo do Rio quer construir um muro de aproximadamente 3 metros de altura nas encostas da favela para evitar que as favelas avancem mais em direção as florestas, evitando assim o desmatamento na mata.
O único problema é que, para isso, os moradores das favelas terão que morar num "ninho de passáro", literalmente. As pessoas, sem dúvida nenhuma não gostaram dá ideia. Aliás, quem que vai gostar? Deve sim, se preservar a floresta, mas não ao ponto de trancafiar e limitar, o que provoca mau estar nas pessoas. O que se deve fazer é investir em campanhas de conscientização.
Parece que o governo não sabe, mas o muro não impedirá que se destrua a floresta. Se alguém jogar algo inflamável ou literalmente ir lá e pegar um machado, acender um fósforo, a floresta irá se acabar do mesmo jeito. Querem separar as florestas, que separem, mas então que dê moradia para esse povo tão sofrido que vive em condições, muitas vezes, desumanas.

O que se entende por Brasil

O Brasil possui de 13 a 20% de toda a biodiversidade do mundo. Suas reservas de água doce e subterrânea estão entre as maiores do mundo. Não está na hora do Brasil preservar mais o meio ambiente? O que vocês acham disso? Por favor, comentem!!!
O Brasil é um país valioso. Possui dentro de seu território a Amazônia, a maior floresta tropical do mundo e mais importante floresta existente. As maiores reservas minerais do mundo estão aqui. A maioria dos bichos e plantas (biodiversidade) se encontram aqui. Então porque o descaso? Aí meu amigo que vamos esclarecer: o Brasil só não é mais burro por falta de espaço. Como que nós, brasileiros, podemos permitir absurdos que acontecem aqui, que são entendidos como piadas para outros países? Simples: nós não cobramos atitudes do governo em favor da vida. O governo não quer saber de floresta, de biodiversidade, de nada. Impeça isso. Lute em defesa do Meio Ambiente. Não deixe um futuro horrível para as suas gerações, e sim um futuro maravilhoso. Comentem. Muito grato.

Estamos de volta

Desculpem a demora. Entraremos novamente em atividade!!!

Pedimos desculpa à todos à demora de novas postagens. É que eu fiquei doente e não pude postar, o que deixou o blog desatualizado. Agradecemos à compreensão e colaboração de todos. Agora que estou de volta, o blog entrará novamente em seu funcionamento normal.
Grato - Diário do Verde.

© Direitos reservados à Diário do Verde | Desenvolvido por Crie Web | Licença: CC 3.0 Internacional/Brasil Subir