Diário do Verde - Meio Ambiente em 1º lugar: Novembro 2009

Descer

Assine!

Capitão Planeta: eternamente!


Capitão Planeta (no original em inglês Captain Planet And The Planeteers) é um super-herói criado no começo dos anos 1990 pelo empresário americano Ted Turner como uma forma de alerta e interação para com seus telespectadores, que em sua maioria são crianças e adolescentes.
No Brasil estreou em 1993 na Tv Colosso.

Heróis

Estes são os que fazem o bem, ou seja, contribuem para o equilíbrio do meio ambiente.

Capitão Planeta (Captain Planet): o super-herói da série, o Capitão Planeta surge após a combinação dos poderes dos cinco Protetores - terra, fogo, vento, água e coração - com sua frase introdutória "Pela união de seus poderes, eu sou o Capitão Planeta!". Ele obtém forças a partir dos elementos naturais e enfraquece ao ser exposto a poluentes de qualquer tipo. Sua aprência física - cabelos verdes, emblema do globo terrestre dourado no peito, botas e luvas vermelhas, olhos azuis e pele cristalina - é um amálgama consistente dos elementos componentes da natureza do mundo. Ele tem consciência de que não pode resolver os problemas ecológicos eternamente. Ele sempre faz questão de dizer que todos devem fazer sua parte aceitando suas responsabilidades em relação ao futuro da Terra, por essa razão ele sempre encerra sua participação em cada episódio com sua frase-lema "O poder é de vocês!", lembrando que as pessoas têm o poder e a atitude para mudar o mundo.
Poder: todos os poderes relativos à natureza.
Representa: a Terra.

Gaia: Gaia, o espírito da Terra segundo a mitologia grega, é a protetora do planeta. Foi ela quem levou os 5 Protetores para sua casa na Ilha da Esperança, único lugar que ela se consegue materializar na sua forma humana, para que pudessem ajudá-la em sua luta para salvar a Terra. Gaia usa um vestido lilás longo e esvoaçante com sandálias prateadas. Enquanto cada um dos Protetores representa uma cultura específica, Gaia é uma mistura de todas: sua pele morena, cabelos lisos pretos e olhos azuis evidenciam que ela é uma miscigenação das três grandes etnias (negra da África, branca da Europa e amarela da Ásia) que compõem a humanidade.
Poder: interação telepática e empatia espiritual para com as pessoas, principalmente as de coração puro.
Representa: toda a espécie humana.

Kwame: o africano Kwame é o conservador do grupo. Ele viu florestas se transformarem em desertos e a vida selvagem desaparecer. Ele faz de tudo com seus poderes para salvar espécies em extinção pelo mundo. Kwane oferece uma grande convicção e firmeza para os outros Protetores. Apesar de ser o mais quieto, em vários momentos assume a liderança do grupo. Costuma ter decisões séries, mas conta com um senso de humor apurado e mantém sempre uma linha de raciocínio definida.
Poder: seu elemento é a Terra. Ele pode criar pequenos terremotos, mover rochas para abrir fendas no chão, criar pequenas ilhas no meio do oceano movimentando a terra e mudar a terra para um estado mais sólido (como rocha) ou "liquefeito" (como lama).
Representa: a esperança de um mundo melhor.

Wheeler: é um jovem impulsivo de cabelos ruivos, tipicamente do Brooklyn, nos Estados Unidos, sempre bem-humorado e muitas vezes atrapalhado. Adora fazer piadas dos outros Protetores e enfrenta os vilões sem medo. Normalmente, ele é o que tem menor conhecimento quando o assunto é ecologia, muitas vezes não entende algumas situações. Está quase sempre flertando com Linka, que corresponde algumas vezes, apesar de quase sempre o achar muito imaturo em suas atitudes.
Poder: Wheeler tem o poder do Fogo, podendo usar seu anel para criar algumas pequenas chamas, esquentar objetos metálicos e iluminar locais escuros.
Representa: a convivência humana com as grandes metrópoles.

Linka: a menina cerebral do grupo, de cabelos loiros. Sua nacionalidade é tida como sendo originária da União Soviética, apesar da série ser exibida já com a desintegração dos vários países que a formavam. Ela é analítica, com grande conhecimento em computadores e componentes eletrônicos em geral. Com temperamento muitas vezes explosivo, é a que normalmente usa a lógica nas situações. Quase sempre despista os avanços de Wheeler, apesar de sentir ciúmes do americano em várias oportunidades. Linka muitas vezes encara a situação humana à frente da ecológica, tomando as decisões mais frias do grupo.
Poder: seu elemento é o Vento. Ela pode mudar a direção da corrente de ar, além de provocar pequenos tornados.
Representa: o uso ético e responsável da ciência e tecnologia em favor do mundo.

Gi (às vezes tem seu nome grafado como Gee): de origem asiática (especula-se que sua nacionalidade seja japonesa ou malasiana), mistura um estilo refinado com alta tecnologia. Estudante de biologia marinha em geral, é especialista em espécies de seres vivos e ecossistemas do fundo do mar. Sendo a mais atlética do grupo, adora surfar. Seu animal favorito é o golfinho. Tem facilidade de lidar com as pessoas e é fã de rock 'n roll.
Poder: o elemento não poderia ser outro que não a Água. Ela pode controlar pequenas quantidades líquidas, criar ondas, redemoinhos ou mesmo dar formas à água.
Representa: a empatia para com os animais e ecossistemas.

Ma-Ti: o sul-americano do grupo é também o mais jovem. Apesar de não revelado oficialmente durante a série, sua nacionalidade provavelmente seja a brasileira, já que ele faz parte de uma tribo dos índios caiapós. Possui vasto conhecimento no ecossistema de florestas tropicais, principalmente plantas exóticas. É amigo dos animais e possui como mascote um macaco-prego chamado Suchi. É o mais sentimental do grupo e o que recebe maior atenção de Gaia.
Poder: possuindo o poder mais abstrato do grupo, o Coração, Ma-Ti pode se comunicar com animais através de telepatia. Apesar de raramente usar contra humanos, ele também pode fazer uma pessoa ser mais "bondosa" através de seu anel.
Representa: a sabedoria dos povos e culturas humanas.

Vilões
Estes são os que fazem o mal, ou seja, espalham poluição e destruição pelo mundo, portanto sendo inimigos diretos do Capitão Planeta e os Protetores.

Zarm: o principal inimigo de Gaia e do Capitão Planeta. Ele é, assim como Gaia, um espírito planetário, porém destruidor e maligno - em contraste com Gaia, Zarm pode se manifestar fisicamente aonde bem quiser. Ele devastou inúmeros mundos pelo universo afora e tentou fazer o mesmo com a Terra, onde acabou derrotado e expulso por Gaia. Com sua maldade e escuridão ele tenta de tudo para consumar o lado mau da espécie humana a fim de que esta destrua a si mesma e seu próprio mundo. Normalmente aparece disfarçado para enganar as pessoas ao seu redor, mas na maioria das vezes se caracteriza como tendo um porte muscular com longos cabelos negros e um tipo de armadura imperial que lhe confere uma pose majestosa. Sua corrupção e sede de poder não possuem limites.
Representa: guerras, caos e a escuridão interior dos seres vivos.

Porco Greedly (Hoggish Greedly): este vilão ganancioso (isso se evidencia pelo seu nome) causa muito sofrimento à Terra. Ele possui todas as maneiras asquerosas de um autêntico suíno (completo com modo de vida, hábitos e até os grunhidos) e adora devorar recursos preciosos (em mais ênfase não-renováveis como petróleo e minerais). Veste-se na maioria das vezes com uma roupa "operacional" muito larga e ensebada com gravata azul e botas grossas. Seu capanga-mor é Rigger, um homem magro de aspecto nojento, queixo e dentes proeminentes que veste roupas de punk, boné de baseball, calças de suspensórios e botas estreitas.
Representa: o perigo da industrialização gananciosa e sem controle.

Drª. Blight: cientista cruel que se empenha em criar novas toxinas, monstruosidades biológicas, espalhar a poluição e outras que envolvam seu intelecto, e tudo isso lhé dá o nome "blight" ("podre" em inglês). Por falar em intelecto, Blight possui como ajudante o supercomputador chamado M.A.L., cuja inteligência artificial é puramente voltada para o mal. Ela veste um tipo de "jumpsuit" cor-de-rosa justo ao corpo, botas finas e um cinto de utilitários, além de um pequeno topete desbotado que lhe cai sobre um dos olhos para esconder tal parte do rosto desfigurada por queimaduras de ácido em experiências anteriores.
Representa: o uso mau e sem ética da ciência e tecnologia.

Looten Plunder: ele adora dinheiro mais que tudo. Sempre vestindo elegantes ternos geralmente feitos de pelagem animal e com cabelos presos em rabo-de-cavalo, este obscuro magnata se utiliza de fazer o mal de forma mais ampla aos seres vivos em sua viciante busca financeira: seja ameaçando animais e vegetais até mesmo contratar serviços mercenários para eliminar todos, de pessoas a governos, que ousem cruzar seu caminho. Ele vive em fortalezas móveis de alta tecnologia que devastam tudo o que existir pela frente. Seu mercenário assecla Argos Bleak adora executar qualquer serviço sujo para seu chefe - e para ser bem pago também.
Representa: o capitalismo desenfreado.

Dr. Duke Nukem: um homem "revestido" com pedras radioativas douradas. Aliás, radiação é o que ele mais gosta. Ele está sempre em busca deste tipo de material não só para consumir e ficar mais forte mas também para contaminar a Terra com sua radiação. Ele se veste com roupas de turista havaiano e gosta principalmente de "banhos" de radiação. Seu capanga Roupa-de-Chumbo (Plumb Suit) é normalmente um covarde que se assusta com o poder de seu chefe.
Representa: os perigos da energia nuclear.

Verminoso Escória (Verminous Scum): vilão que personifica a falta de saneamento público e crescimento urbano desplanejado. Ele é literalmente um rato humanóide, que vive nos imundos esgotos subterrâneos das grandes cidades. Ele gosta de poluir utilizando principalmente materiais de esgotos e não pensará duas vezes em lançar hordas de ratos, lixo e produtos químicos nocivos para fora de seus domínios. Veste roupas velhas e acabadas, compostas de um traje roxo imundo com capuz vermelho. Não possui um capanga secundário fixo.
Representa: os problemas gerados pela falta de saneamento público e expansão urbana e criminal sem limite.

Matreiro (Sly Sludge): como seu nome sugere, ele possui uma astúcia enorme para fazer mal ao mundo. Ele lida principalmente com lixo e produtos tóxicos, fingindo tratar dos mesmos com seriedade mas na realidade costuma despejar toda a sujeira em rios, lagos, florestas e outros ambientes naturais; não havendo onde se desfazer do lixo, ele o queima a céu-aberto sem se importar com o risco de ele se transformar em chuva ácida. De forma similar ao Porco Greedly, Matreiro visa entrar e sair de cena sem ser focado pelas autoridades locais e menos ainda pelos Protetores. Veste-se usualmente com um tipo de uniforme de operário, com cabelos alongados para trás e uma barriga enorme. Seu parceiro Sujão (Ooze) não passa de um trapalhão chorão e incompetente.
Representa: o descaso e a indiferença quanto ao lixo urbano.

Capitão Poluição (Captain Pollution): este "doppelgänger corrupto" é um tipo de contraparte poluída do Capitão Planeta, combinando os poderes poluentes dos anéis malignos criados por Blight para ela mesma, Dr. Duke Nukem, Matreiro, Verminoso Escória e Looten Plunder - ele tem sua própria frase introdutória "Pela união de seus poderes poluidores, eu sou o Capitão Poluição!", contrária ao Capitão Planeta. Tais anéis - Ódio, Super-Radiação, Fumaça, Tóxicos e Desmatamento, respectivamente - são contrapartes malignas dos anéis dos Protetores (que Blight roubou e a partir deles criou as cópias). Em uma inversão plena ao herói, o Capitão Poluição se fortalece com poluidores tóxicos e enfraquece com os elementos puros do planeta.
Representa: a destruição global.

Fonte: Wikipédia

Os 10 Mandamentos

10 Mandamentos Meio Ambiente10 Mandamentos - Meio Ambiente
/
Deus, atraves de Moisés, deu ao povo o conhecimento de suas vontades, o que esperava da humanidade aqui na Terra.
Nada mais justo que, apliquemos com igual teor, tais ensinamentos em nosso dia-a-dia, quanto à natureza também.
/
Não há ninguém mais sábio, poderoso e imparcial do que Deus.
Impossível descrevê-lo, mas temos o conhecimento de que ele é onipresente, que está em todo o tempo e em todo o lugar que possamos imaginar, e que exerce influência em nossas vidas. Alfa, Ômega, Princípio e Fim: uma possível sinopse de Deus.
Como diria Einstein, "Deus é a lei e o legislador do Universo".
Apesar de não constar diretamente nas tábuas de pedras, local em que se acredita que as 10 Leis de Deus foram entregues a Moisés, é mais do que certeza de que a natureza como um todo, tem origem celestial e divina, já que foi feita pelo Nosso Senhor, e merece o devido respeito - Gênesis. É certo que, se você ama a Deus, ama o próximo. Se você ama o próximo, tem de saber honrar o meio ambiente. Quem ama a Deus sobre todas as coisas, automaticamente cumpre todos os mandamentos instituídos, que incluem a natureza humana, religiosa e natural.
Esta postagem, na verdade, não tem caráter pretencionista, mesmo porque imparcialidade é algo fundamental e que levo em conta, sempre. Seu objetivo é bem simples: realçar a importância de louvar a Deus e sua Criação, que inquestionavelmente, tem o meio ambiente ali presente.
-
"É triste pensar que a natureza fala e que o gênero humano não a ouve." -> Victor Hugo
/
Os Dez Mandamentos
/

OS 10 MANDAMENTOS DO ½ AMBIENTE!..
(Extraído de Mídia Independente)

½ AMBIENTE NÃO!!!
AMBIENTE INTEIRO

-
1- Ama a Deus sobre todas a coisas e a Natureza como a ti mesmo.
2- Não defenderás a Natureza em vão com palavras, mas através de Teus Atos.
3- Guardarás as Florestas Virgens e os Oceanos, pois tua vida depende deles.
4- Honrarás a Flora, a Fauna, todas as formas de Vida e não apenas a Humana.
5- Não matarás, sem a necessidade de sobrevivência.
6- Não pecarás contra a pureza do Ar, deixando que a Indústria suje o que os seres vivos respiram.
7- Não furtarás da Terra sua camada de húmus, condenando o solo a esterilidade.
8- Não Levantarás falso testemunho, dizendo que o lucro e o progresso justificam teus crimes.
9- Não Desejarás para teu proveito, que as fontes e os rios se envenenem com Lixo Industrial e Doméstico.
10- Não Cobiçarás objetos e adornos para cuja fabricação é preciso destruir a Vida:
A terra também pertence aos que ainda estão por nascer.
/
Os Dez Mandamentos da Lei de Deus
(Originais - Extraído da Bíblia)

/
Moisés - 10 MandamentosDeus - 10 Mandamentos
1º Amar a Deus sobre todas as coisas
2º Não tomar seu santo nome em vão
3º Guardar os domingos e festas
4º Honrar pai e mãe
5º Não matar
6º Não pecar contra a castidade
7º Não furtar
8º Não levantar falso testemunho
9º Não desejar a mulher do próximo
10º Não cobiçar as coisas alheias

Continente gelado - Antártida!

Antártica

Um fragmento de Gondwana

Antártida. O próprio nome já causa confusão (não seria Antártica?). Os gregos chamavam o polo norte de Artikos, ou seja, “da ursa”, pois a constelação da Ursa Maior fica naquela direção. O polo oposto era, então, o Antartiko. Na evolução da língua portuguesa, o substantivo grego Antartiko virou Antártida. Mas o adjetivo permaneceu grego, como em vento antártico, por exemplo. Apesar do nome antigo, é um dos últimos lugares do planeta ainda relativamente inexplorados. Sua área é pouco menor que a da América do Sul, metade da área da África, o dobro da Austrália e pouco maior que a Europa.
Tendo-se originado de uma fragmentação do supercontinente de Gondwana, há 250 milhões de anos, a Antártida possui características geológicas comuns aos demais continentes do hemisfério sul. O solo antártico parece conter jazidas de berílio, níquel, cobre, manganês, cobalto, platina, prata, titânio e ouro, os mesmos minerais existentes na cordilheira dos Andes e na África do Sul. Da mesma forma, seus vulcões ativos, como os da ilha de Decepção e o monte Erebus, fazem parte do chamado Círculo de Fogo do Pacífico.
As importantes montanhas antárticas são a continuação natural da cordilheira dos Andes e formam uma verdadeira barreira que divide o continente em duas partes. O ponto mais alto da Antártida é o monte Vinson (5 140 metros). Diversos fósseis de animais e plantas foram descobertos nas montanhas com as mesmas características dos fósseis africanos e indianos, prova de que os três continentes já foram unidos.

Revista Superinteressante. São Paulo, Abril, outubro de 1998.

Lester Brown - Roda Viva - TV Cultura

Lester Brown, uma das mais influentes pesonalidades mundiais, em relação ao meio ambiente, é entrevistado pela TV CULTURA.

/


/
O programa de entrevistas RODA VIVA, que faz parte da grade da TV CULTURA e que é exibido na íntegra às 5:30, pelo IPTV CULTURA, e editado, às 22h00 da noite, toda segunda-feira, entrevistou nada mais nada menos que Lester Brown, um dos mais importantes ambientalistas do mundo.
Esse ambientalista é o fundador da WRI e fundador e também presidente do Earth Policy Institute.
Já publicou dezenas de títulos e publicações ao redor do mundo, sendo um destaque o anuário “O ESTADO DO MUNDO”, avaliação anual que nos dá a ideia de como está a situação planetária em relação ao meio ambiente.
Entrevista excelente, que contou com a participação de renomadas pessoas da área e é claro, dos internautas que poderiam enviar suas perguntas para ele.
O tema discutido, principalmente, foi em relação ao setor energético, porém, não deixou de ressaltar tantos outros temas que envolvem o assunto meio ambiente, estando sempre registrada a marca de Lester Brown.
Anexado abaixo, está algumas fotos da entrevista.
Espero que gostem :)

/
Fotos

/





/

Blog desatualizado

O Diário do Verde está desatualizado. Você sabe porquê? Você pode ajudar!!!
/
Como vocês já devem ter notado, este blog em questão anda meio desatualizado (para não dizer totalmente).
Isso está acontecendo devido ao fato de eu não estar tendo tempo para atualizá-lo devidamente, isto é, criar posts sobre temas da área ambiental, que estão na atualidade - sem contar o layout e tudo mais.
Antes de mais nada, também gostaria de avisar para todos vocês, nossos leitores, que em breve, pelo menos espero, essa situação possa estar sendo resolvida.
Se você tem tempo, gosta do meio ambiente, e mais do que isso: se compromete em assumir responsabilidades, então conto com você: seja um administrador de postagens do blog.
Fazendo isso, além de você poder expressar suas opiniões, irá poder também ajudar o Diário do Verde a levar informação atualizada a cada vez mais pessoas.
Interessados devem enviar um e-mail, por favor CLIQUE AQUI e envie sua mensagem agora mesmo.
Logo que receber seu e-mail, estarei entrando em contato com você, e lhe explicando passo a passo, quais funções você irá desempenhar, explicando tudo certinho.
Conto com você!
/
Antonio Gabriel Cerqueira Gonçalves
Administrador-Geral do blog Diário do Verde

Salmo 22

Jesus Cristo
Deus, pastor dos homens [título original]

/
22 (Heb. 23)1 Salmo de Davi.
O Senhor é meu pastor, nada me faltará.*
2 Em verdes prados ele me faz repousar.
Conduz-me junto às águas refrescantes,
3 restaura as forças de minha alma.
Pelos caminhos retos ele me leva,
por amor do seu nome.
4 Ainda que eu atravesse o vale escuro,
nada temerei, pois estais comigo.
Vosso bordão e vosso báculo
são o meu amparo.
5 Preparais para mim a mesa
à vista de meus inimigos.
Derramais o perfume sobre minha cabeça,
e transborda minha taça.
6 A vossa bondade e misericórdia hão de seguir-me
por todos os dias da minha vida.
E habitarei na casa do Senhor
por longos dias.
-
Sal 22 – 1. Tema de Deus-pastor (cf Zac 11, 4-17; Jo 10, 1-39) que cuida com desvelo dos justos. O salmista começa utilizando o simbolismo da ovelha do rebanho, depois o simbolismo do hóspede admitido à mesa do Senhor. Este último pensamento (v. 5s), que visa de modo especial ao festim messiânico (cf. Sal 21, 27; Lc 22, 18.30), é frequentemente aplicado à Eucaristia.
/
Hoje, resolvi publicar o Salmo 22, talvez o mais conhecido entre as nações. Este artigo não visa e nem tem por objetivo fazer com que acredite em Deus, muito menos julgar ninguém e sequer qualquer religião.
A minha intenção com isso é lembrar a você o quão maravilhoso é a vida e todas as coisas da natureza, e principalmente, incentivá-lo(a) a crer em dias melhores, pois eles hão de vir.
Independentemente de crer ou não em Deus, uma coisa é certa, e isto é unânime: todos concordam que há uma força maior no meio de todos nós.

*
Fonte: Bíblia Sagrada - AVE-MARIA. Pág. 672, Salmos.

E as luzes se apagam...


-> Apagão na Usina Hidrelétrica Itaipu Bi-Nacional - Brasil/Paraguai - deixa milhões de pessoas sem energia elétrica
/
Dia 10/11 (ontem), período da noite: exatamente às 22:13 do Horário de Brasília.
O Brasil e o Paraguai escurecem. As poucas luzes que ainda persistem no cenário sombrio são aquelas de faróis de automóveis, geradores, lanternas, velas e equipamentos eletro-eletrônicos.
Um exemplo bem fácil: cenário de filme de terror, de fim do mundo – essa foi a paisagem de ontem e parte da madrugada de hoje.
Concerteza você que está lendo essa matéria agora, caso resida no Brasil ou Paraguai, deve ter visto o apagão que ocorreu.
No Paraguai, apesar do pouco tempo de apagão (aproximadamente meia hora), a situação foi mais preocupante, já que 87% da energia desse país é proveniente da Usina de Itaipu, que ficou inativa. Resultado: quase o país inteiro ficou no escuro.
Aqui, onde 19% da energia consumida provém de Itaipu (14 MHW), as coisas não foram tão fáceis de se resolver: demorou parte da noite de ontem e início do dia de hoje para que tudo se normalizasse: cerca de 4-6 horas.
Como já foi citado, a usina em questão é responsável por quase 1/5 da produção de energia que parou.
Porém, segundo dados oficiais, 40% da energia do Brasil foi desligada durante o blecaute, mais que o dobro do que é responsável essa usina por aqui - a maior usina hidrelétrica do mundo.
Segundo informações oficiais, que indicam o que teria provocado esse apagão em grandes proporções, fica destacado que o que provocou tudo isso foi um curto circuito nas linhas de transmissão de energia, sendo que o sistema afetado representa 95% da transmissão da energia do Brasil.
Da Usina de Itaipu, a energia produzida é redistribuída para Ivaiporã (Paraná), Itaberá (São Paulo) e Ibiúna (São Paulo), onde segue para consumo – foi em uma destas usinas, a usina de Itaberá (localizada a 250 km do Sudoeste de SP), onde tudo começou.
A condição climática na região era instável: chovia bastante, e segundo informações meteorológicas, cerca de 10.000 raios atingiram o Estado de SP, no momento do blecaute.
Então, o “breu” e o tão famoso “não enxerga nada” foi se implantando, de pouco a pouco, em 18 estados brasileiros - Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás, Acre, Rondônia, Bahia, Sergipe, Paraíba, Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte - e em quase todo o Paraguai (regiões pegas de surpresa com isso).
Segundo informações, 14 estados foram atingidos parcialmente e apenas 4 totalmente: SP, PR, MS e RJ.
O mais curioso é que a região de Itaberá, a “sede” do apagão, não ficou sem energia.
Reflexos ainda perduram até agora: milhões de pessoas estão sem água, o trânsito em várias cidades ainda está com reflexos da situação que o tornou caótico, enfim: a expressão “tudo e mais um pouco” pode dar uma ideia do acontecido.
Hoje, sem dúvida nenhuma, foi um dia que ficou marcado pelo “Dia em que Itaipu parou”.
Bem, o que nos resta é esperar medidas eficazes que visem evitar que algo parecido ocorra daqui para frente, tendo visto a enorme gravidade que é a falta de energia na vida das pessoas.
/
Veja como a notícia do apagão repercutiu pelo mundo:
/

Destaque no Brasil (Título da Manchete e Link)
/
MSN: "Técnicos apuram as causas do blecaute"
(1)
YAHOO: "Especialistas criticam politização do apagão"
(2)
G1: "Raios, chuva e vento em SP causaram o apagão, diz ministro"
(3)
R7: "Governo culpa mau tempo por blecaute que afetou o país"
(4)
Folha de São Paulo: "Governo culpa "fenômenos climáticos" por apagão no país"
(5)
O Estado de S. Paulo "Lobão afirma que causa do apagão foi climática"
(6)
/
Destaque no Mundo (Título da Manchete e Link)
/
BBC: "Mystery over Brazilian power cut" (7)
Reuters: "Blackout raises doubts over Brazil infrastructure" (8)
ABC Digital: "Gigantesco apagón en el Brasil deja a oscuras a todo Paraguay" (9)
Corriere della Sera: "Black-out in Brasile e Paraguay" (10)
El País: "Um apagón deja sin luz a millones de personas en Brasil y Paraguay" (11)
Le Monde: "Coupure géante d’électricité au Brésil" (12)
The New York Times: "Brazil Looks for Answers After Huge Blackout" (13)
Vídeo:
(14)
/
Outros Destaques - sem link:
AFP (Agence France-Presse - AFP.com)
The Sun (Tablóide Britânico - www.thesun.co.uk)
CNN: "BLACKOUT IN BRAZIL: Milions plunged into darkness"
TV CBS: Programa 60 minutes (Sixty Minutes) - Entrevista com Barack Obama

Muuuuuito carbono


Terra absorve mais gás carbônico do que se pensava, diz estudo

/

/
"Fábrica lança gases poluentes"
/


Um estudo realizado na Grã-Bretanha sugere que os ecossistemas e oceanos da terra têm uma capacidade muito maior de absorver gás carbônico do que se imaginava anteriormente.
A pesquisa da Universidade de Bristol mostra que o equilíbrio entre a quantidade do gás em suspensão na atmosfera e a que é absorvida se manteve praticamente constante desde 1850, apesar de as emissões terem saltado de 2 bilhões de toneladas anuais naquela época para 35 bilhões de toneladas anuais hoje em dia.
O resultado do estudo, publicado no site especializado Geophysical Research Letters, confronta com várias pesquisas recentes, que previam que a capacidade de absorção pelos ecossistemas e oceanos cairia conforme as emissões aumentassem, fazendo disparar o nível de gases causadores do efeito estufa na atmosfera.
Mas segundo o principal autor do estudo, Wolfgang Knorr, seu ponto forte é que ele se baseia apenas em dados de medidas e estatísticas, e não em modelos de clima computadorizados.
/
Copenhague
Os pesquisadores de Bristol descobriram que o aumento dos gases em suspensão na atmosfera tem sido um valor entre 0,7% e 1,4% a cada década, desde 1850, o que, para os cientistas é muito perto de zero.
Para os cientistas, o trabalho é extremamente importante no debate de políticas para o controle das mudanças climáticas, já que as metas de emissão que devem ser negociadas em Copenhague, em dezembro, se baseiam em projeções que já levam em conta a capacidade de absorção da Terra.
Mas Knorr alerta que não necessariamente o estudo vai afetar as decisões dos líderes mundiais.
"Como todos os estudos deste tipo, há algumas imprecisões nos dados", admitiu. "Portanto, em vez de confiar na natureza para oferecer um serviço gratuito, absorvendo nosso gás carbônico, precisamos nos certificar dos motivos pelos quais a parcela absorvida não mudou."
O estudo também descobriu que as emissões vindas do desmatamento podem ter sido superestimadas em valores entre 18% e 75%.
/
BBC Brasil - Todos os direitos reservados.
Fonte:
http://verde.br.msn.com/artigo.aspx?cp-documentid=22568649
/
Obs: Esta matéria está intacta, sem alterações da original, devido ao fato de ser uma excelente matéria. Espero que gostem do conteúdo, pois apesar de não ser algo exclusivo, é um artigo excelente.

Charge Verde

Muito Interessante - Veja você também
/
Abaixo, você encontra um vídeo com Charges sobre Meio Ambiente, de Francisco Coelho.
Veja, e depois diga o que você achou (através de comentário ou formulário de contato).
/

4 Estações - Primavera, Verão, Outono e Inverno!

Quatro Estações
As quatro estações

Foi no período do Império Romano – do século 1 ao século 4 – que as estações foram batizadas como primavera, verão, outono e inverno. Os nomes vêm do latim Primo Vere, que significa “no começo do verão”, Veranum, Autumno e Hybernus. Durante o verão, os dias são mais quentes e mais longos. No inverno, acontece o contrário. Por quê?
A linha reta que une os polos Norte e Sul é chamada eixo terrestre. Quando a Terra gira em torno do Sol, o eixo terrestre fica ligeiramente inclinado em relação ao plano do movimento. Por causa desta inclinação, a luz e o calor do Sol não chegam com a mesma intensidade a todos os pontos da Terra ao longo do ano. Dependendo da época do ano, o hemisfério Sul pode receber mais calor solar do que o hemisfério Norte. Neste caso, é verão no Sul e inverno no Norte. Quando é o hemisfério Norte que recebe mais calor, é verão no Norte e inverno no Sul. A posição do Sol no céu e a inclinação dos raios solares também variam junto com a mudança das estações. Tomemos o exemplo de um observador do Rio de Janeiro: ao meio-dia do início do verão, ele estará sentindo um enorme calor, pois os raios solares estarão chegando quase perpendiculares ao chão. Nesse instante, se ele olhar ao seu redor, irá notar que está faltando alguma coisa que sempre o acompanha... a sua sombra! Calma, não se trata de nenhuma bruxaria. É que o Sol está praticamente sobre sua cabeça e, por isso, sua sombra é projetada exatamente abaixo dele. Um prédio retangular e vertical, por exemplo, não fará sombra alguma – a não ser que tenha marquises. No mesmo instante, no hemisfério Norte, as sombras estão imensas, indicando que os raios solares estão chegando pouco inclinados: é o início do inverno.
Qualquer observador no hemisfério Sul notará, também, que, durante o verão, o dia amanhece mais cedo e a noite chega mais tarde. Ao longo dos três meses desta estação, o Sol irá, vagarosamente, rumar para a direção Norte e os raios solares irão diminuindo sua inclinação. No início do outono, ele perceberá que o dia e a noite têm a mesma duração: 12 horas. Isso acontece porque a luz solar está batendo perpendicularmente (90°) em cima da linha do Equador. O Sol, no entanto, continuará distanciando-se para o Norte. Seus raios chegarão ao mínimo de inclinação no início do inverno, quando, ao contrário do verão, o observador terá o dia mais curto do ano e a noite mais longa. Em seguida, o Sol começará a voltar na direção Sul. Virá, então, a primavera, quando, novamente, haverá um dia e uma noite iguais de 12 horas. Passado um ano, ele verá o início de um novo verão.

Gilson Gomes Vieira. Revista Ciência Hoje das crianças. Rio de Janeiro, SBPC, junho de 2000.

© Direitos reservados à Diário do Verde | Desenvolvido por Crie Web | Licença: CC 3.0 Internacional/Brasil Subir