Diário do Verde - Meio Ambiente em 1º lugar: Maio 2010

Descer

Assine!

Dados ambientais

Brasil

Do Brasil e de todo o Mundo!!!

Demorou, mas chegou. Você está prestes a ter acesso a um acervo reconhecido nacional e internacionalmente, como uma das melhores fontes de conhecimento que existe. Está preparado? Então, descubra agora o que você terá acesso:

- Você acaba de ter concedido o acesso aos dados da edição do ano 2000 do Almanaque Abril. Uma das melhores publicações nacionais, referência de pesquisa de toda e qualquer idade, disponível com exclusividade aqui. É o resultado da seleção e objeto de estudo por um bom tempo, por mim, que tive um belo trabalho para organizar tudo.
Dados inéditos de meio ambiente, com livre acesso. Pesquisa de 192 países, incluindo o Brasil. E detalhe: NÃO HÁ ESTAS INFORMAÇÕES DISPONÍVEIS NA INTERNET. Pode procurar, pois não há. Edição do Milênio!
Obs: Saiba quais são os Países Mais Verdes do Mundo, por área florestal!!!

- Você também está prestes a acessar o conteúdo especial preparado pelo Diário do Verde, que reuniu dados de 192 países sobre meio ambiente, do mais reconhecido banco de informações geográficas e estatísticas do Brasil, e um dos mais influentes e reconhecidos do mundo. Sim, estou falando do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
Adicional: Dados do Objetivo 7 de Desenvolvimento do Milênio - Garantir a Sustentabilidade Ambiental.

- E para fechar com chave de ouro, você terá acesso ao Guia dos Curiosos, que como o nome já diz, é o "best-seller" dos curiosos: e realmente é. Curiosidades do Brasil e do Mundo, e especialmente do Meio Ambiente, você encontra aqui. Um clássico da literatura, principalmente aos amantes do "saber mais".

Não esqueça de expressar a sua opinião! COMENTE!

Definição de Meio Ambiente e Ecologia

verde
A verdadeira, indiscutível e original

Obs: você está prestes a ler as definições de uma forma global, sobre Meio Ambiente e Ecologia. Se procura a definição em escala nacional, recomendo que leia Constituição Federal de 1988 - Meio Ambiente.
/
Introdução
/
Antes de entrar a fundo na questão de definições, você precisa entender a proposta que tem tudo isso.
De um modo geral, é lhe passar o melhor conteúdo a respeito do assunto. No entanto, a principal, é desmitificar a falsa ideia de que Ecologia e Meio Ambiente são a mesma coisa. São intimamente relacionadas, mas há distinções importantes a salientar:

-> "Embora a distância não seja grande, ecologia e meio ambiente de forma alguma são sinônimos. A primeira, segundo uma definição que remonta a mais de um século, seria a "ciência da morada", a economia doméstica da natureza, por assim dizer. Seu objeto de estudo são as relações entre o organismo e seu hábitat. Meio Ambiente, por sua vez - ou, mais elegantemente, o ecossistema -, vem a ser a própria morada." (extraído do Livro 'O QUE É MEIO AMBIENTE', de Kurt Kloetzel - 1993).

Em outras palavras, ecologia é voltada para os seres vivos e suas relações, e meio ambiente, para tudo e todos.
Tendo ciência disto, vamos prosseguir.
/
Definições
/
Agora, vamos aprender um misto, dos termos na prática e na teoria. Os conceitos que serão apresentados, foram devidamente selecionados e extraídos da "Enciclopédia do Estudante", Volume 01 - Ecologia. Esta enciclopédia foi eleita uma das melhores publicações editoriais do mundo inteiro, devido ao seu conteúdo de máxima qualidade. O melhor conteúdo, direto para você. Exclusividade Diário do Verde.
-
O Meio Ambiente
-
O meio ambiente de um ser vivo é representado por tudo aquilo que o rodeia e influi sobre ele. É constituído por fatores bióticos e fatores abióticos. Os fatores bióticos são os outros seres vivos com quem compartilha o meio ambiente, tanto da mesma espécie como de outras espécies. Os fatores abióticos são os fatores do ambiente físico que influem sobre o ser vivo: a temperatura, a umidade, o relevo do terreno etc.
Na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente celebrada em Estocolmo, em 1972, definiu-se o meio ambiente da seguinte forma:
"O meio ambiente é o conjunto de componentes físicos, químicos, biológicos e sociais capazes de causar efeitos diretos ou indiretos, em um prazo curto ou longo, sobre os seres vivos e as atividades humanas."
*Para o ser humano, o meio ambiente é uma fonte de recursos naturais, como água e gás oxigênio; um lugar onde se realizam atividades produtivas, como lavouras e criação de animais, e um receptor de resíduos, já que os poluentes são lançados nele.
-
A ecologia
-
A ecologia dedica-se ao estudo científico das inter-relações entre os seres vivos e o ambiente; dessa forma, encarrega-se tanto da análise dos organismos em si (sua fisiologia alimentar, reprodutiva etc.) como dos fatores físicos que influem sobre essas relações (a temperatura, a pressão atmosférica, a umidade e a natureza do solo, as condições do meio aquático etc.).
A ecologia é uma ciência multidisciplinar. Um verdadeiro compêndio sobre o meio ambiente.

-> É importante destacar alguns pontos:


ECOLOGIA!!!

a- A ecologia é muito mais antiga que o meio ambiente, e até por isso a confusão de significados reais. Surgiu em 1867, pelo zoólogo Ernest Haeckel (1834-1919), e foi quem utilizou pela primeira vez o termo "ecologia" para definir as relações entre os seres vivos e os hábitats, embora esse conceito já existisse de maneira dispersa anteriormente, naquilo que na época se conhecia como "História Natural". O início da Ecologia como uma nova ciência, porém, se deu a partir de pesquisas interdisciplinares, como a expedição oceanográfica do navio britânico Challenger (1872-1876), que contou com uma notável equipe de cientistas de várias especialidades. Haeckel percebeu a importância de estudar a natureza a partir de um ponto de vista interdisciplinar. (extraído da Enciclopédia do Estudante)

b- Outra pessoa notória, e muito importante para a ecologia, foi Josias-Braun-Blanquet (1884-1980), que desenvolveu o conceito de fitossociologia. A fitossociologia é uma ciência relativamente jovem que surgiu a partir da fitogeografia, promovendo o estudo das associações e comunidades vegetais como elementos principais da paisagem. A fitossociologia dedica-se, em termos concretos, à análise das comunidades vegetais, de suas relações com o meio ambiente e dos processos temporais que as modificam. Os trabalhos da escola de Zurich-Montpellier, formada por Braun-Blanquet e seus discípulos na primeira metade do século XX, tornaram possível que o conceito de associação vegetal fosse utilizado internacionalmente.
Os trabalhos de Braun-Blanquet, que estabelecem os conceitos fundamentais da fitossociologia, têm grande relevância entre os biólogos modernos. (extraído da Enciclopédia do Estudante)

MEIO AMBIENTE!!!

a- Ao contrário da ecologia, que tem uma data certa de "vinda ao mundo", não se sabe ao certo quando o termo meio ambiente surgiu. É correto que ele começou a aparecer à partir dos anos 50, mais precisamente na década de 60. O livro-manifesto "Silent Spring" (Primavera Silenciosa), de Rachel Carson, é até hoje considerado como um dos iniciadores do movimento ambientalista.

b- Mesmo descrito acima, é importante lembrar: o termo meio ambiente sucedeu a ecologia, e abrange uma área maior de pesquisa.

É válido lembrar também que, ambos os termos, possuem uma série de desdobramentos, com características ainda mais específicas.

Os dados e informações divulgados aqui são os melhores disponíveis.
Nem Wikipédia, nem Portal Reconhecido de Meio Ambiente, nenhum conteúdo é mais completo e inteligente.
Mesmo assim, se você teima e acha que há melhor, então boa sorte: lhe indico o serviço do Google, que integra a busca de definição a um painel com uma gama de resultados das mais diversas fontes. Pesquise quando possível, e verá por si mesmo que aqui é o lugar certo.

Serviço do Google:
Definição de Meio Ambiente
Definição de Ecologia

Espero que tenha ajudado, na compreensão fiel dos termos relacionados ao Verde.

Não esqueça de expressar a sua opinião! COMENTE!

Semana do Meio Ambiente...

semana do meio ambiente e da ecologia

...e da Ecologia!
Programação Especial, aqui no Diário do Verde.
/
Ipi-ipi hurra ao planeta!
/
Hoje começa a Semana em Comemoração ao Meio Ambiente e a Ecologia, preparatório do Dia Mundial do Meio Ambiente / Dia da Ecologia, que é comemorado mundialmente no dia 05 de Junho, todos os anos.
*Obs: considerando a risca, iniciando a conta como base inicial o dia de hoje - progressivo: hoje, amanhã, depois...
Em cálculo direto, o certo seria ontem (28/05).
E a data "mor" da natureza, não poderia passar de forma alguma em branco. Ano passado, várias postagens sobre o tema foram publicadas por aqui, exatamente no dia 05/06.
2009 foi bom. Este ano, será melhor ainda: à partir de amanhã (30/05), uma programação especial começará a ser veiculada por aqui, com término previsto para daqui a uma semana - no sábado, que será o encerramento com chave de ouro (afinal, é a festa!).
Outro detalhe importante: o fundo do blog mudou! Exato, também em ritmo de festa, se é o que pensou.
Acompanhe o Diário do Verde: diariamente novidades fresquinhas, e principalmente, esclarecedoras e informativas. Quem quer saber mais, não pode deixar passar!
/
Você irá saber/conferir neste especial:
- O significado e origem do meio ambiente e da ecologia (corretos!)
- Dados ambientais do mundo inteiro
- Mapas legais sobre o tema
- Frases sobre a natureza
- Curiosidades diversas
- Surpresa - Cartão inédito e Wallpapers.
- Encerramento, com minha opinião sobre o tema.
/
Espero você! Até mais!!!
*
Não esqueça de expressar a sua opinião! COMENTE!

Rio - O Filme

rio the movie

Animação de Carlos Saldanha, com temática ambiental
/
Não perca. No próximo ano, na Páscoa!
/
Com estreia prevista para abril de 2011, a animação “Rio” é o mais novo trabalho do animador brasileiro Carlos Saldanha (diretor de "A Era do gelo" 2 e 3).
A animação contará a história da arara-azul americana Blu (um macho da espécie), que vem para o Brasil se aventurar ao lado de companheiros típicos de nossa fauna, como um tucano. Na trama, o pássaro acredita ser o único macho existente no mundo.

Visite o site oficial e saiba mais!
-
TRAILER
-

video

Fonte: Olha que Maneiro

12 dicas - Consumo Consciente e Sustentável

consumo conscienteConsuma sem consumir o mundo em que você vive

1 PLANEJE SUAS COMPRAS - A impulsividade é inimiga do consumo consciente. Quem planeja antes compra menos e melhor.
2 SEPARE SEU LIXO - Reciclar é uma maneira de contribuir para a economia de recursos naturais, a redução da degradação ambiental e a geração de empregos.
3 AVALIE OS IMPACTOS DO QUE CONSOME - Ao comprar, leve em conta danos que a fabricação e o uso do produto causam ao meio ambiente e à sociedade.
4 CONSUMA APENAS O NECESSÁRIO - É possível viver com menos. Reflita sobre suas necessidades reais.
5 REUTILIZE PRODUTOS E EMBALAGENS - Se você pode consertar, transformar e reutilizar, por que comprar outra vez?
6 VALORIZE A RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS - O valor de um produto vai além de seu preço e sua qualidade. Ele pode incluir a responsabilidade do fabricante com funcionários, sociedade e meio ambiente.
7 NÃO COMPRE PRODUTOS PIRATAS OU CONTRABANDEADOS - Comprando do comércio legalizado, contribui-se para a geração de empregos estáveis e o combate do crime organizado e da violência.
8 COBRE DOS POLÍTICOS - É dever de qualquer cidadão exigir de partidos, candidatos, vereadores, senadores, deputados e governantes propostas e ações que viabilizem e aprofundem a prática do consumo consciente.
9 USE CRÉDITO CONSCIENTEMENTE - Será que dá para deixar para depois o que você quer comprar a crédito? E, se comprar, poderá pagar as prestações?
10 REFLITA SOBRE SEUS VALORES - Faça uma avaliação constantemente: quais são os princípios que guiam suas escolhas e seus hábitos de consumo?
11 DIVULGUE O CONSUMO CONSCIENTE - Qualquer pessoa pode multiplicar informações, valores e práticas do consumo consciente. Sozinho ou em grupo, sensibilize outros consumidores.
12 CONTRIBUA PARA A MELHORIA DE PRODUTOS E SERVIÇOS - O consumidor ativo envia às empresas sugestões e críticas que ajudam na melhoria da qualidade de produtos e serviços.

Fonte: Instituto Akatu.

Nosso Planeta

Nosso Planeta

Sim, esta é a ideia: tudo sobre o Planeta Terra - Meio ambiente!
/
E em tempo real =]
/
Conhecimento organizado e das mais confiáveis fontes.
Assim, pode se resumir o "Nosso Planeta", em espanhol, "Nuestro Planeta", um serviço gratuito e interativo, disponibilizado no 'Descubra o Verde', versão em português do "Planet Green", espaço ambiental do canal de tv Discovery Channel, na internet.
O simulador de meio ambiente, é um aplicativo útil e muito interessante, para quem quer ir realmente à fundo na questão. Constitui-se das seguintes funções, isto é, nos oferece os seguintes serviços:
*
- O que acontece agora na Terra;
- Notícias no mundo;
- Emissões de CO² no mundo;
- Consumo de energias não renováveis; e
- Aumento do nível dos mares por décadas.
*
O principal atrativo é que ele é simples, inteligente, de fácil interpretação e acesso. Utiliza Flash.

Ficou curioso, e ao mesmo tempo interessado também?
Então, não perca sequer mais um segundo, e visite agora mesmo a página do
Nosso Planeta, no Descubra o Verde. Está dada a dica: desfrute!

Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente - OBSMA

Olimpíada Brasileira de Meio AmbienteVisão Geral
Fonte: Ser Biólogo

Promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (Abrasco), a Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente incentiva a realização de trabalhos que contribuem para a melhoria das condições ambientais e de saúde no Brasil, além de tornar o conhecimento científico mais próximo do cotidiano escolar.
Criada em 2001, a Olimpíada é voltada aos alunos do 6º ao 9º ano de Ensino Fundamental e de Ensino Médio, de escolas públicas e privadas, reconhecidas pelo Ministério da Educação (Mec).
O objetivo é incentivar a realização de projetos que contribuem na propagação de novos conceitos sobre meio ambiente e saúde, além de dar visibilidade às atividades pedagógicas realizadas pelas escolas.
Os trabalhos poderão ser enviados até 31 de maio de 2010.
As avaliações regionais ocorrerão nos meses de junho e julho de 2010.
A cerimônia de premiação nacional ficará para o mês de setembro na sede nacional da FIOCRUZ no Rio de Janeiro.
Maiores informações pelo link: www.fiocruz.br/olimpiada

Edição 2010
Press Release gentilmente cedido pela FioCruz ao Diário do Verde

Último mês de inscrição para Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente
Professores e alunos podem inscrever trabalhos até 31 de maio

Maio é o último mês para professores e alunos de todo Brasil contribuirem com a melhoria das condições ambientais e de saúde no país, por meio de trabalhos criativos e inéditos. A iniciativa faz parte da 5ª Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (OBSMA), promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). São aceitos materiais como vídeos, documentários, reportagens, redações e projetos de ciências. As inscrições estão abertas até o dia 31 de maio e são realizadas no site www.olimpiada.fiocruz.br.
O projeto olímpico premia trabalhos de jovens, do 6° ao 9° ano de ensino fundamental e do 1° ao 3° ano do ensino médio, de todas as escolas reconhecidas pelo Ministério da Educação (Mec). É papel do profissional de educação orientar a produção dos trabalhos, por meio de atividades pedagógicas em sala de aula, assim como inscrever gratuitamente o material no site.
A novidade deste ano fica por conta da inclusão de uma nova modalidade de trabalho, a Produção Audiovisual. Já as modalidades Elaboração de Textos e Projeto de Ciências, que fizeram parte da última edição, permanecem. Na nova modalidade de vídeo são aceitos documentários, slides sonorizados e reportagens, entre outros formatos, sobre as temáticas de saúde e meio ambiente. Já nos trabalhos de texto, é desejável que os contos ou as poesias, como por exemplo, venham acompanhados de imagens do tipo quadrinhos ou pinturas. Nos Projetos de Ciências são permitidos trabalhos diversos, incluindo experimentos científicos ligados aos temas da Olimpíada.
A coordenadora da OBSMA, Cristina Araripe, acredita que o diferencial da Olimpíada está na valorização de trabalhos criativos, colaborativos e inéditos, no lugar de provas ou testes. “É preciso que novas práticas educacionais e científicas ganhem espaço, para que a saúde e o meio ambiente não sejam tratados de maneira desarticulada. Pretendemos contribuir para a formação de cidadãos conscientes e capazes de refletir sobre estas temáticas, além de aproximar a promoção da saúde do cotidiano escolar”, explicou Cristina.
Entre os prêmios oferecidos está uma viagem de três dias ao Rio de Janeiro, ao professor responsável e a um aluno representante do trabalho vencedor, para participar da Cerimônia de Premiação Nacional, na Fiocruz. Além disso, a escola do projeto premiado ganhará um banner e os participantes recebem medalhas.

Click Árvore: Zoom

Em primeira mão!!!


Versão 1.0


Versão 2.0 =]

-> CLICKÁRVORE: 10 anos, em parceria com o Meio Ambiente!

Dia Internacional da Biodiversidade

dia internacional da biodiversidade
22 de Maio: Dia Internacional da Biodiversidade
/
Hoje, é comemorado no mundo inteiro (até por que a data já anuncia esta informação), o Dia Internacional da Biodiversidade.
É uma data oficial, reconhecida pela Organização das Nações Unidas, com sede em Nova York (NY). A data é uma vitória para o meio ambiente, um verdadeiro marco, e serve para mais uma vez, despertar a consciência das pessoas, para os problemas ecológicos à nossa volta.
2010 celebra por inteiro a biodiversidade, não só neste dia. Ele foi prontamente escolhido pela Assembleia Geral das Nações Unidas, para ser o "International Year of Biodiversity".
"O Ano Internacional da Biodiversidade (português) é um ano de celebração da biodiversidade, celebrado em 2010, como intuito de dar maior visibilidade ao problema da perda da biodiversidade e os valores da vida na Terra." [Wikipédia]
Voltando ao "dia da biodiversidade", é válido e importante lembrar que originalmente, ele começou a ser comemorado no dia 29 de dezembro de 1993, um ano seguinte à Cimeira da Terra, em 1992 (ECO-92) - coincidindo com a data da assinatura da Convenção da Diversidade Biológica. As festividades migraram para maio, à fim de dar maior visibilidade ao dia, uma vez que as festas de fim de ano, "sugam" a atenção das pessoas para qualquer outro evento.
Oportunidades no Brasil, para aderir ao dia, não irão faltar. Zoológicos, Jardim Botânico, e Parques, são opções para aqueles que se preocupam com o futuro do planeta.

Programação Especial (haverá nas seguintes localidades, já confirmadas):

-> 15 Zoos, sendo eles:
Zoológico de Bauru (SP)
Zoológico de Brasília (DF)
Zoológico Tropical Hotel de Manaus (AM),
Zoológico de Ilha Solteira (SP),
Zoológico de São Bernardo do Campo (SP),
Zoológico de Belo Horizonte (MG),
Zoológico de Porto Alegre (RS),
Parque Cyro Gevaerd / Zoológico de Balneário Camboriu (SC),
Zoológico de Curitiba (PR),
Parque Zoológico Mangal das Garças (PA),
Gramado (RS),
Zoológico de João Pessoa (PB),
Zoológico de Recife (PB),
Parque Ambiental Chico Mendes (AC),
Zoológico de São Carlos (SP).
-> e o
Jardim Botânico de Manaus (AM)

Quem se interessou, e deseja saber mais, disponibilizo à todos um Áudio sobre a Data, proveniente do Senado.
Em seguida, deixo um texto explicativo sobre o que é biodiversidade, para quem desconhece do assunto.

/

A biodiversidade [O que é]
"A diversidade de seres vivos pode ser avaliada pelo número de espécies que há na biosfera. Já foram descritas cerca de 2 milhões delas, mas se calcula que o número de espécies atualmente existentes pode ser de até 12,5 milhões."
-
Biodiversidade é a variabilidade de organismos vivos de todos os tipos, em qualquer ecossistema. Esse conceito abrange a diversidade dentro de cada espécie, entre as espécies e entre os ecossistemas, mas não se refere à quantidade de indivíduos de cada uma dessas espécies. O fato de que em um ecossistema haja mais espécies do que em outro, ou seja, que haja maior diversidade, deve-se, em grande parte, às condições ambientais, à disponibilidade de luz, à temperatura, à umidade, à salinidade etc. Assim, sabe-se que os espaços mais ricos em espécies vivas são as florestas tropicais, ao passo que os mais pobres são os desertos - tanto desertos quentes como o Saara, quanto os frios, como a Antártida. De modo geral, pode-se dizer que, quanto mais rígidas são as condições ambientais em um ecossistema, menor é sua biodiversidade.
*
Fonte: Enciclopédia do Estudante - Volume 01 - Ecologia. Ed. Moderna, pág. 116.

Viva a Mata - 2010

Viva a MataO Viva a Mata 2010 - mostra de iniciativas e projetos em prol da Mata Atlântica - acontece entre os dias 21 e 23 de maio, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. São diversas atividades gratuitas para o público em geral, que poderá conhecer mais sobre o Bioma e o que estão fazendo para protegê-lo. Além dos expositores, o evento terá rodas de conversa, palestras e apresentações teatrais. Confira a programação do Viva a Mata 2010 e participe!
/
PALCO DO CAMINHÃO
/
Sexta-feira
9h – Abertura
9h30 às 11h – Atividade física com Academia Ecofit
11h – Debate Código Florestal e campanha Exterminadores do Futuro
12h30 – Debate – Gestão de Resíduos em Eventos
14h – Teatro de bonecos Bichos da Mata
15h – Bate-papo - Mata Atlântica Vai à Escola
16h30 às 18h – Bate-papo Planeta Eldorado
-
Sábado
9h – Avistar no Ibirapuera – Observação de aves
10h - Monitoramento Participativo de Rios Brasileiros - Quem cuida das águas
11h30 – Roda de conversa sobre Abordagem Colaborativa com Rogério Arns
12h30 – Roda de conversa – “A Mata Atlântica é aqui”
14h – Teatro de bonecos Bichos da Mata
15h – Teatro “Os três porquinhos construindo casinhas sustentáveis”
16h30 às 18h – Bate-papo Planeta Eldorado
-
Domingo
11h30 às 13h – Mobilização – O Futuro é Nosso e o Voto Também
13h às 14h30 – Atividades físicas com Academia Ecofit
14h30 - Teatro O Menino Sapo – Programa Lagamar
15h30 - Teatro de bonecos Amigos da Mata – Voluntariado SOS Mata Atlântica
16h30 às 18h – Bate-papo Planeta Eldorado
18h – Ciranda de encerramento
/
AUDITÓRIO OCA DE PAPELÃO
/
Sexta
9h30 - Debate: Desastres ambientais e Mata Atlântica
11h - A Mata Atlântica e as mudanças do clima no Nordeste
13h – Debate - Planos Municipais de Mata Atlântica com a Anamma
14h - Frente Parlamentar dos Vereadores do Brasil
15h – Pacto pela Restauração da Mata Atlântica: resultados e desdobramentos
16h30 às 18h – Debate - Pagamento Por Serviços Ambientais e Conservação de Bacias
18h às 20h – Encontro da Rede Nacional da Mata Atlântica
-
Sábado – DIA DA BIODIVERSIDADE NO VIVA A MATA
9h - Palestra – Primatas da Mata Atlântica
10h – Estratégias de proteção da Biodiversidade – Os Mosaicos de UCs
12h – Palestra e lançamento de publicação – Biodiversidade nas Reservas Particulares
13h – Palestra - Diversidade e Conservação de Peixes Marinhos na Costa Brasileira
14h – Palestra – Conhecendo a biodiversidade marinha do Atol das Rocas, RN
15h – Palestra - Diversidade e Conservação de Corais no Brasil
16h – Biodiversidade Marinha a Serviço do Turismo Sustentável
17h – Palestra - Manguezal: Floresta das Marés
-
Domingo
9h30 – Debate sobre Plataforma Ambiental
11h30 às 13h – Mobilização – O Futuro é Nosso e o Voto Também
13h – Palestra – Rumo à Economia verde e solidária
15h - Debate - Uma rede de gestores para proteger a Mata Atlântica do Nordeste
16h – Lançamento do Guia do Plantando Cidadania
17h – Novo Clickarvore – palestra e lançamento de livro sobre os 10 anos do programa
18h – Ciranda de encerramento
*
Fonte: EcoFit e Pensar Eco

Lista ruim... Brasil é líder!

Brasil é o país que causa maior impacto ao meio ambiente
/
Pesquisadores elaboraram dois rankings de países que mais degradam o meio ambiente. Em uma das listas, a que considera o impacto absoluto de cada nação, o Brasil aparece como o pior país, graças ao desmatamento
/
Bruno Calixto
/
Brasil Vergonha

Um estudo publicado na revista científica PloS One (http://www.plosone.org/) identificou o Brasil como um dos países que mais causam danos ao meio ambiente. A pesquisa, intitulada "Evaluating the Relative Environmental Impact of Countries", foi produzida por pesquisadores da Universidade de Adelaide, Austrália, e publicada no dia 9 deste mês.
O artigo compara o estado da degradação do meio ambiente em mais de 170 países, utilizando diversos critérios, como crescimento da população de cada país, desmatamento, poluição marinha e perda da biodiversidade. O documento também apresenta dois rankings de países que mais causam impacto à natureza.
Segundo os autores, o objetivo do ranking é identificar as nações mais bem sucedidas na condução de políticas para reduzir a degradação ambiental, e também apontar as políticas que falharam. "Nosso objetivo aqui é apresentar métricas simples para medir os impactos ambientais - absolutos ou proporcionais - dos países", diz o estudo, em livre tradução do inglês.
Em uma das listas, a que considera o impacto ambiental de maneira absoluta, isto é, sem considerar o tamanho do país ou a quantidade de recursos naturais disponíveis, o Brasil foi classificado como o país que causa mais impacto no meio ambiente.
O principal motivo para que o Brasil tenha sido considerado o pior para o meio ambiente, na lista absoluta, é o desmatamento. O país é o primeiro no critério de perda de floresta natural e o terceiro em conversão do habitat natural. O Brasil também foi classificado como quarto no total de espécies ameaçadas e na quantidade de emissões de CO2.
"De uma perspectiva global, os países mais populosos e economicamente influentes tiveram o maior impacto ambiental absoluto: Brasil, EUA, China, Indonésia, Japão, México, Índia, Rússia, Austrália e Peru foram os 10 países pior classificados", diz o artigo.
A segunda lista classifica os países levando em conta seu impacto proporcional ao total de recursos naturais presentes em cada país. Nessa classificação, o Brasil não aparece entre os 20 piores.
"Este índice classifica os seguintes países como tendo o maior impacto ambiental proporcional: Cingapura, Coreia, Qatar, Kuwait, Japão, Tailândia, Bahrain, Malásia, Filipinas e Holanda", diz o estudo.
De acordo com a pesquisa, existe uma relação, indicando que os países que mais degradam o meio ambiente são aqueles com maior população e maior riqueza.
"Os resultados também mostram que a comunidade mundial deve incentivar os países menos desenvolvidos a um melhor desempenho ambiental, especialmente na Ásia", diz o artigo.
Isso porque seis países asiáticos aparecem no topo, tanto da lista proporcional quanto daquela que avalia o impacto ambiental absoluto: China, Indonésia, Japão, Malásia, Tailândia e Filipinas.
O artigo está disponível, na íntegra e em inglês, no seguinte endereço:
http://www.plosone.org/article/info:doi%2F10.1371%2Fjournal.pone.0010440

*
Fonte: Amazônia

O que podemos fazer?

Árvore e Verde
"Seja você a mudança que espera ver no mundo"
[Mahatma Gandhi]
/
10 mandamentos para a preservação do ambiente
/
O ser humano não tem usado a sua capacidade de modificar o meio ambiente da melhor maneira. Os recursos naturais começam a estar em risco, o ambiente está cada vez mais degradado, a reciclagem ainda não faz parte do cotidiano da maior parte das pessoas, o desperdício e a poluição ainda são uma constante no dia-a-dia da humanidade...
Está na hora de cada um de nós começar a tomar algumas medidas, por mais irrelevantes que possam parecer. Nesse sentido, deixamos aqui alguns conselhos práticos para que a nossa ação possa ser mais uma gota no grande oceano que é a defesa do ambiente em que vivemos.
-
1 - Estabelecer princípios ambientalistas
É necessário estabelecer compromissos, padrões ambientais que incluam metas possíveis de serem alcançadas.

2 - Fazer uma investigação de recursos e processos
Cada um de nós deve verificar os recursos que utiliza e o resíduo que os mesmos geram. É importante que se confira se há desperdício de matéria-prima e até mesmo de esforço humano. O objetivo é encontrar meios para reduzir a utilização de determinados recursos e o desperdício.

3 - Estabelecer uma política ecológica de compras
Até numa simples ida ao supermercado é necessário pensar no ambiente. Existem certos produtos que não são biodegradáveis e, por isso, devem ser dispensados. A preferência na escolha deve recair em produtos que sejam mais duráveis, de melhor qualidade, recicláveis ou que possam ser reutilizáveis. Devem evitar-se os produtos descartáveis não reciclados como canetas, utensílios para consumo de alimentos, copos de papel, etc.

4 - Incentivar os outros
Falar com o maior número de pessoas sobre a importância de agirem de forma ambientalmente correta é muito importante na luta pela defesa ambiental. A mensagem passada por via direta é sempre muito mais eficiente...

5 – Evitar o desperdício
Fazer a seleção e reciclagem do lixo doméstico, fechar bem as torneiras, apagar luzes e desligar eletrodomésticos quando não estiverem a ser utilizados, manter os filtros do sistema de ar condicionado e ventilação sempre limpos para evitar desperdício de energia elétrica, usar os dois lados do papel ou tentar utilizar transportes não motorizados, como a bicicleta, são pequenos gestos que podem contribuir de uma forma abismal para a defesa do ambiente.

6 - Evitar poluir o meio ambiente
Para a conservação do meio ambiente, é muito importante que todos tomem consciência de que é preciso diminuir a utilização de produtos tóxicos. No caso das empresas, urge encontrar alternativas para a substituição de solventes, tintas e outros produtos tóxicos. Em casa, até os pequenos gestos como a separação de pilhas e tinteiros de impressora para posterior reciclagem podem ter um grande significado na defesa do ambiente. Os automóveis também são uma enorme fonte de poluição. Para reduzir o efeito poluente dos carros, é necessário regular o motor do veículo e manter a pressão dos pneus nos níveis recomendáveis.

7 - Evitar riscos
Para que se possam evitar riscos de ataques ambientais, é necessário que se esteja informado. Nos tempos que correm, a Ecologia está na ordem do dia e as informações sobre o que se deve ou não fazer estão ao alcance de todos.

8 - Registrar os resultados
Uma boa forma de manter as metas ambientais sempre presentes é registrar os seus objetivos ambientais e os resultados que conseguiu alcançar. Com este método, vai manter-se estimulado a continuar e vai conseguir avaliar as vantagens das medidas ambientais que adotou.

9 – Comunicar
No caso de problemas que possam prejudicar os seus vizinhos ou outras pessoas, tome a iniciativa de informá-los para que possam minimizar prejuízos. O diálogo é sempre a melhor via de chegar a um consenso.

10 – Dedicar tempo ao trabalho voluntário
Se tiver tempo para atividades de trabalho voluntário, não hesite em associar-se às inúmeras atividades que se fazem em defesa do ambiente. A prática e a ação conferem ainda mais consciência ecológica.
*
Fonte: Assinatura - Wacame

Herdeiros do Futuro

Herdeiros do Futuro
Toquinho
/
"Como será o amanhã? Depende de nós!"
/

A vida é uma grande
Amiga da gente
Nos dá tudo de graça
Pra viver
Sol e céu, luz e ar
Rios e fontes, terra e mar...
-
Somos os herdeiros do futuro
E pra esse futuro ser feliz
Vamos ter que cuidar
Bem desse país
Vamos ter que cuidar
Bem desse país...
-
Será que no futuro
Haverá flores?
Será que os peixes
Vão estar no mar?
Será que os arco-íris
Terão cores?
E os passarinhos
Vão poder voar?...
-
Será que a terra
Vai seguir nos dando
O fruto, a folha
O caule e a raiz?
Será que a vida
Acaba encontrando
Um jeito bom
Da gente ser feliz?...
-
Vamos ter que cuidar
Bem desse país
Vamos ter que cuidar
Bem desse país...
-
Será que no futuro
Haverá flores?
Será que os peixes
Vão estar no mar?
Será que os arco-íris
Terão cores?
E os passarinhos
Vão poder voar?...
-
Será que a terra
Vai seguir nos dando
O fruto, a folha
O caule e a raiz?
Será que a vida
Acaba encontrando
Um jeito bom
Da gente ser feliz?...
-
Vamos ter que cuidar
Bem desse país
Vamos ter que cuidar
Bem desse país...
*

Vamos Cuidar do Planeta - UNICEF


Representantes de mais de 50 países
participam da conferência Vamos Cuidar do Planeta

/
Evento organizado pelo MEC, com o apoio do UNICEF, contará com a participação de cerca de 400 adolescentes de 12 a 15 anos de todos os continentes
/
Brasília, 14 de maio – Adolescentes de 12 a 15 anos de mais de 50 países participarão da Conferência Internacional Infanto-Juvenil – Vamos Cuidar do Planeta, que acontece de 5 a 10 de junho, durante a Semana do Meio Ambiente, em Luziânia (a 56 km de Brasília). Os participantes vão redigir uma Carta das Responsabilidades, propondo ações e responsabilidades que serão adotadas para proteger o meio ambiente.
Esse evento internacional é uma iniciativa dos Ministérios da Educação e do Meio Ambiente para reproduzir globalmente as conferências nacionais infanto-juvenis Vamos Cuidar do Brasil, experiência bem-sucedida que já contou com três edições, em 2003, 2006 e 2009, envolvendo 13 milhões de pessoas, em 20 mil escolas de todo o País.
A Conferência Internacional também está mobilizando milhares de escolas e alunos nos países participantes, já que conta primeiro com uma etapa local, em que alunos e suas comunidades desenvolvem projetos para resolver problemas ambientais locais. Em seguida, é realizada a etapa nacional, que seleciona os delegados para o evento internacional.
Em abril realizaram sua conferência Canadá, Egito, Estados Unidos, França, Guatemala, Itália, Paraguai, República Dominicana, República Tcheca e Uruguai, entre outros.
Aqueles que já fizeram seus encontros nacionais mostraram uma participação bastante expressiva. No Chile, foram envolvidas 2.800 escolas. Em Guiné-Bissau, foram mais de mil alunos; e, no Nepal, 3 mil estudantes. A participação regional nas conferências nacionais também é outro fator marcante. No Timor Leste, por exemplo, foram nove regiões representadas. Na República Tcheca, três. Em Camarões, Angola e Moçambique, a delegação foi escolhida respeitando a diversidade étnica e cultural de suas populações.
Segundo Rachel Trajber, coordenadora-executiva do projeto e coordenadora de educação ambiental do MEC, o projeto da conferência não se limita à organização de um evento global, mas é uma ação de educação ambiental de amplo alcance. “Como a fase pré-conferência envolve a mobilização de escolas, alunos, professores e educadores, é uma forma de inserir a temática ambiental no sistema formal de ensino em todos os países participantes.”
A fase pós-conferência também prevê uma continuidade da ação dos delegados quando voltarem a seus países, repassando a suas comunidades as experiências aprendidas durante a conferência.
Informações sobre todos os países participantes da Conferência Internacional Infanto-Juvenil – Vamos Cuidar do Planeta estão disponíveis no site http://confint2010.mec.gov.br/.
Confira as atualizações diárias no Facebook (Let's Take Care of the Planet) e no Twitter (Confint2010).
-
Mais informações:
Gabriela Michelotti
Telefone: (61) 2022 9195

-
Fonte: UNICEF Brasil

Quanto custa 1 Kg de carne?

infográfico
. A indústria de carne é responsável por 18% das emissões globais de gases causadores do efeito estufa, ao passo que todos os transportes somados geram 13%.(1).
. A pecuária gera diretamente 80% do desmatamento no bioma amazônico (2) e 14% em todo o mundo.
. Somos quase 7 bilhões de pessoas na Terra e criamos, para produzir carne, mais de 30 bilhões de animais (3) que consomem água, comida e recursos energéticos, demandam espaço, despejam detritos, contaminam os mananciais, causam erosão e geram poluição atmosférica.
. A criação de animais para abate é uma forma ineficiente de produzir alimentos: para cada quilo de proteína animal são necessários de 3 a 10 kg de proteína vegetal (milho, soja etc.) (4).
_________
(1) FAO (2009)
(2) Ministério da Agricultura
(3) Incluindo aves, peixes, camarões e moluscos
(4) FAO (2005)
*

Amazônia em escala 1:100.000

Novo mapa revela dados inéditos do território amazônico
/
Imagens mostram detalhes antes invisíveis, como rios e estradas.
Amazônia foi dividida em 1816 partes, cada uma com 3025 km².
/
Lucas Frasão
Do Globo Amazônia, em São Paulo
/

Um novo mapa da Amazônia revela detalhes antes não conhecidos em cerca de 30% do território do bioma no Brasil. Desenvolvido pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) em parceria com o Banco Mundial, o Exército e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ele já está disponível para consulta na internet, mas a maior parte das informações ainda está sendo processada e deve ser acrescentada nos próximos meses.
Os detalhes inéditos permitem enxergar, por exemplo, afluentes e subafluentes de rios que eram invisíveis nas imagens disponíveis até agora. Também é possível identificar estradas secundárias abertas na floresta, facilitando a fiscalização contra o desmatamento ilegal.
Foto: Reprodução
Áreas em verde e roxo escuro agora contam com dados inéditos. (Foto: Reprodução/ MMA)
Isso ocorre porque a escala usada para montar o mapa, de 1 para 100 mil, ainda não havia sido aplicada em cerca de um terço da Amazônia no Brasil. São regiões que englobam o Alto Rio Negro, no Amazonas, e a Calha Norte, no Pará, por exemplo.
Com imagens de satélite, o mapa dividiu a Amazônia em 1816 áreas iguais, cada uma com 3025 quilômetros quadrados. "A aproximação da escala não tem detalhes como os de projetos que analisam área bem menores. Mas é o produto que melhor retrata a realidade da Amazônia como um todo ultimamente", diz Roberto Vizentin, diretor de Zoneamento Territorial do MMA.
Segundo ele, o mapa deve ser finalizado até o fim deste mês ou em junho. Ainda é preciso "costurar" as imagens de cada fotografia registrada, por exemplo. "O que está na internet não corresponde a 10% do que estará disponível. Depois, a ideia é criar uma série de serviços e permitir observar, por exemplo, quantas escolas, delegacias ou hospitais existem em determinado município e qual a sua localização", explica Vizentin.
Outras aplicações do mapa serão, por exemplo, permitir a delimitação da área de uma reserva legal ou unidade de conservação, definir bacias hidrográficas e visualizar a região em que passa uma rodovia ou em que funciona uma hidrelétrica.
O mapa passa a integrar o Sistema Cartográfico Nacional, faz parte do Programa Piloto para a Proteção das Florestas Tropicais do Brasil (PPG7) e é um projeto complementar ao Cartografia da Amazônia, desenvolvido pelo Exército para detectar inclusive informações do subsolo do território amazônico.
Os organizadores também estimam construir uma metodologia de integração dos estados para manter a base de dados atualizada em tempo real. Dessa forma, se o governo do Amazonas erguer uma ponte sobre determinado rio, por exemplo, sua imagem estará disponível no mapa em pouco tempo. Segundo Vizentin, isso deve ser implementado até o fim do ano.
-
Site do Mapa, no Ministério do Meio Ambiente
-
Fonte da Matéria: Globo Amazônia

Instituto Butantan - Tragédia anunciada

Vista Aérea do galpão que pegou fogo. Como era ANTES.

E como ficou DEPOIS.
/
O maior acervo de répteis do mundo, localizado no prédio de coleções do Instituto Butantan, foi totalmente consumido pelas chamas, que exterminaram os mais de 77.000 exemplares de diferentes animais e espécies, sendo eles cobras, aranhas e escorpiões.
A ciência nacional e em escala mundial sofreu um duro golpe, neste dia tão triste. O trabalho de anos e anos, que envolveu tantas e tantas pessoas, entre pesquisadores e voluntários, foi por água abaixo.
E junto também, registros e fatos memoráveis, o que se inclui aí também, amostras e preciosidades, sendo algumas delas acondicionadas em formol há cerca de um século.
Não sobrou nada, absolutamente nada. Funcionários e trabalhadores da área, com medo e procurando evitar novas perdas, retiraram o mais rápido possível animais próximos ao galpão, no prédio ao lado da coleção.
O curador do museu, Francisco Franco, está inconsolado. Em declaração, disse o seguinte: "Houve uma perda total da coleção, a maior coleção de cobra do mundo e isso é uma perda para a humanidade".
Para se ter uma ideia do estrago, a temperatura no local onde tudo virou pó, atingiu incríveis 1.200 °C, segundo o capitão Jonas do Corpo de Bombeiros, em declaração à Imprensa.
Líquidos inflamáveis contribuíram para que as chamas se alastrassem e que causassem o estrago sem precedentes. O incêndio começou as 7:30 da manhã, e ainda na tarde de hoje, sinais de fogos voltavam a ganhar vida no lugar que outrora foi um imensurável banco genético.
As causas do incidente ainda estão sendo investigadas.
Otávio Mercadante, diretor do instituto, declarou a seguinte nota, sobre tal desgraça: "Significa a perda da memória, onde foram identificadas essas serpentes, o estudo da evolução dessas serpentes, espécies que nós precisamos continuar estudando, se elas estão em extinção ou não. Enfim, é todo um trabalho que as coleções zoológicas permitem que o cientista estude".
Luiz Roberto Barradas Barata, secretário de Estado da Saúde, solicitou um projeto vindo do diretor do órgão, o Butantan, para a recuperação do mesmo. Afirmou ainda que a Secretaria de Estado da Saúde se coloca à disposição.
Não há como se calcular ou tentar mencionar um valor de quanto, em termos financeiros, e biológicos, foi perdido. Ali poderia estar a cura para uma doença, uma nova vacina, um futuro progresso da ciência. À nós todos, fica um vago, um ponto de interrogação. Uma verdadeira incógnita. E desejo de dias melhores.
-
*Com informações do G1 e Google Earth.

RECICLAÇÃO

Feira Brasileira de Reciclagem 2010
/
Preservação e Tecnologia Ambiental
Reciclagem e preservação ambiental tema de evento em Curitiba.
/
O Tema reciclagem e preservação ambiental consolida cada vez mais Curitiba como a capital ecológica do Brasil. A prova esta no evento RECICLAÇÃO  Feira Brasileira de Reciclagem, Preservação e Tecnologia Ambiental que pelo quinto ano consecutivo é realizado na capital paranaense. Em 2010 acontecerá no período de 16 a 19 de junho, no centro de eventos Expo Unimed Curitiba.
Evento patrocinado pela AMBISOL Soluções Ambientais e apoio de realização da 3R AMBIENTAL promete mais uma vez cumprir o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável a geração de negócios e a integração entre a comunidade científica e as empresas privadas atuantes no segmento ambiental e de reciclagem. A organização estima um crescimento superior a 40% em relação aos expositores da edição anterior, pois com a superação da crise internacional que assolou a economia em 2009, as indústrias voltam a investir e incentivar a preservação ambiental.
Procurando cada vez mais ser um evento completo para o setor da reciclagem e tecnologia ambiental, além da feira e exposições de maquinários, equipamentos e serviços que visam à promoção e geração de negócios para o setor, a RECICLAÇÃO também é composta por vários eventos técnico científicos que visam à capacitação de profissionais atuantes nestes segmentos, assim como a multiplicação e disseminação da consciência sócio ambiental necessária para a educação e preservação do meio ambiente.
Entre os eventos simultâneos da RECICLAÇÃO 2010, esta o III Seminário de Saneamento Ambiental, evento técnico científico promovido pela 3R AMBIENTAL que contará com a presença de ícones do segmento ambiental e de reciclagem. Palestras serão apresentadas sob temas relevantes, como: Gestão Sustentável de Resíduos, Gerenciamento de Resíduos de Saúde, Conservação e Reuso de Águas, Legislação Ambiental entre outros.
Ainda serão apresentados como eventos simultâneos da RECICLAÇÃO 2010, o Seminário de Gestão Ambiental e Mudanças Climáticas promovido pelo departamento de pós-graduação Gestão Ambiental da Universidade POSITIVO, o Seminário de Reciclagem Agrícola – Resíduos Urbanos, Industriais e Rurais promovido pela Associação dos Engenheiros Agrônomos de Curitiba, AEAPR-Curitiba, e o Curso Introdução ao Mercado de Reciclagem ministrado por profissionais do portal RECICLAVEIS.COM.
A RECICLAÇÃO 2010 contará com mais de 80 expositores vindos de varias regiões o Brasil. Eles virão a Curitiba apresentar alternativas, tecnologias e soluções aos problemas encontrados por parte das Cidades, empresas e indústrias que não sabem o que fazer com seus resíduos e que, por isso, acabam contribuindo para a poluição ambiental.
“Apoiaremos sempre ações importantes como esta, eventos que venham incentivar a reciclagem, uma das soluções que mais tem recebido nossa atenção aqui no Paraná. Que além de promover a sustentabilidade ambiental contribui com a economia de um modo geral, visto que o evento mobiliza empresas e pessoas de todas as partes do Brasil”, Salientou Orlando Pessuti Vice Governador em visita na edição anterior.
-
Negócios:
A organização do evento acredita que a feira contribui de forma decisiva para a aproximação entre comunidade científica e o setor empresarial, no sentido de estimular a geração de negócios ambientais o desenvolvimento sustentável e a preservação do meio ambiente. Por isso este crescimento contínuo desde a primeira edição que começou com 29 expositores em 2006 e hoje conta com mais de 80.
Valdir Bello, diretor do evento, afirma que a RECICLAÇÃO esta consolidada como o principal fórum do Brasil para discussões e busca de soluções para minimizar os prejuízos causados ao meio ambiente, é um evento que apresenta equipamentos, tecnologias e serviços visando soluções para os problemas ambientais, de origem urbana, industrial e rural e ainda tem a função de educar e multiplicar ações que beneficiam o meio ambiente por meio da reciclagem e da diminuição na geração de resíduos.
“Pretendemos fazer da RECICLAÇÃO cada vez mais um evento com a cara da nossa capital ecológica, firmando-se como referência para todas as regiões do Brasil, em eventos desta natureza”.
-
Salão Ambiental da Cidadania:
A RECICLAÇÃO 2010, cumprindo sua função de desenvolver e estimular a inclusão social e a geração de renda de trabalhadores, agentes ambientais, institutos, ongs, associações e cooperativas de reciclagem, estará nesta quinta edição disponibilizando um espaço de 1.000m², para realização do primeiro SALÃO AMBIENTAL DA CIDADANIA. Espaço destinado exclusivamente para exposição, apresentação e amostra de produtos fabricados com materiais reciclados confeccionados a partir do pet, plástico, alumínio, vidro e outros materiais recicláveis.
Será um evento simultâneo a RECICLAÇÃO 2010, e contará com oficinas de aprendizagem, apresentações e palestras esclarecedoras da necessidade do consumo consciente, com o intuito de diminuir a geração de resíduos, assim como a importância da RECICLAGEM para todos. (Saiba mais www.montebelloeventos.com.br/reciclacao).
-
Apoio: Planeta Voluntários
“Recicle seus conceitos, pratique o desenvolvimento sustentável e amplie seus negócios.”
-
Reciclação 2010 Informações e reservas de stands: MonteBello Feiras e Eventos. Fone: (41) 3203-1189
E-mail: montebello@montebelloeventos.com.br
Viste o site: www.montebelloeventos.com.br/reciclacao

3ª vez off...

De novo, e em um curto prazo de tempo
/
O blog Diário do Verde, no horário da manhã de hoje - e início da tarde, saiu do ar. Confesso que minha paciência está por um fio, e o que me deixa mais nervoso é que este é um problema involuntário. Queda no serviço de hospedagem: o Blogger.
As quedas, segundo o serviço de monitoramento Sentinela Web, foram breves - mas não imperceptíveis. Mesmo assim, não acho que tem graça nenhuma tudo isso, e por isso já aviso e deixo claro que, da próxima vez que uma queda sequer ocorrer, estarei entrando em contato com os responsáveis pelo Blogger.
Para satisfação de todos, notifico que de agora em diante, todos os assuntos relacionados à falhas no DV, não serão mais informados por post - para maior praticidade, e sim pela Newsletter. Se você ainda não assina este serviço exclusivo, recomendo que o faça, mesmo por que isto será necessário, a partir da presente data e ocasião.
Na página inicial, você encontra o atalho para autorizar o recebimento da Newsletter.
/
VEJA OS PICOS (4 QUEDAS NO TOTAL):
RELATÓRIO COMPLETO - SERVIÇO HTTP 80
/
1ª baixa - Saiu do ar: 10:01:31 Entrou no ar (online): 10:31:04
2ª baixa - Saiu do ar: 11:02:21 Entrou no ar (online): 11:31:26
3ª baixa - Saiu do ar: 12:04:30 e às 12:34:53
4ª baixa - Saiu do ar: 13:04:13 Entrou no ar (online): 14:03:08
/
Informações fornecidas por: Serviço de Monitoramento Sentinela Web.

Danoninho para Plantar!

Preserve a Mata Atlântica :)

▲ Vídeo para as crianças / ▼ Vídeo para as mães

/
Se delicie: e de quebra, ajude a natureza!
Mas corra: promoção limitada a 214 mil m² de reflorestamento!!!
(Fonte: Danone Brasil)
/
Oi pessoal: tudo bem?
Hoje, publico um artigo sugerido pela Ana Flávia Lacchia, da Ketchum Estratégia, Agência Responsável por esta campanha do Grupo Danone Brasil, em parceria também com o IPÊ.
A iniciativa é muito interessante, recomendo à todos, se possível, para que comprem o danoninho: para saber mais. Se isto não estiver ao seu alcançe, ao menos peço a sua atenção para que leia o que recebi com muita satisfação, pela Ana, representante da Ketchum.
Uma informação que não posso passar despercebida, é o fato de que esta mesma agência recebeu prêmios nacionais e internacionais, muito dos quais, relacionados ao meio ambiente. É parceira de inúmeros projetos, como, por exemplo, o "Room to Read", que tem por objetivo valorizar a eduçação. Seu slogan: 'A mudança do mundo começa com a Educação das Crianças®'. Meta: Implementar mais de 10.000 bibliotecas atendendo mais de cinco milhões de crianças em todo o mundo até 2010.
Acho que já deu: chega de blá, blá, blá. Vamos direto ao que interessa:
-
Mensagem enviada por Ana Flávia Licchia, às 16:36:00 de hoje - 10/05/10, pelo meu e-mail pessoal.
-
Estamos com um lançamento que pode ser interessante para o blog. Trata-se de uma edição limitada do Danoninho, tradicional petit suisse sabor Morango, que além de todo o conteúdo nutricional, tem como o objetivo incentivar a experiência e a educação ecológica das crianças e ainda ajudar no reflorestamento da Mata Atlântica por meio de uma parceria com o Instituto de Pesquisas Ecológicas - IPÊ.
Cada bandeja do novo Danoninho para Plantar traz anexo um sachê com sementes e instruções para plantar no próprio potinho de Danoninho após o consumo do produto. São oito tipos diferentes de sementes entre flores e hortaliças que fazem parte da promoção. A finalidade de Danoninho para Plantar é reforçar a experiência, o aprendizado e a interação com a natureza, que podem ser despertados pelo simples hábito lúdico de cultivar uma semente no potinho. Além das sementes, o Danoninho para Plantar traz um código exclusivo que permite plantar uma árvore virtual na “Floresta do Dino”, um espaço interativo no portal de Danoninho (www.danoninho.com.br/florestadodino/). Será possível escolher o tipo de árvore entre espécies da Mata Atlântica para plantar e cultivar, regando-a diariamente para que cresça, e ainda aprender mais sobre saúde do planeta através das Ecodicas.
Além de disseminar os conceitos de educação ambiental, Danoninho para Plantar é também uma atitude ecológica, pois oferece às pessoas a oportunidade de colaborar efetivamente para o reflorestamento da Mata Atlântica, já que, cada árvore cultivada na Floresta do Dino, representa 1 m² de área reflorestada por meio de uma parceria entre Danone e o Instituto de Pesquisas Ecológicas – IPÊ.
-
O recado está dado. Agora, é com você!

Mãe Natureza - Feliz Dia das Mães!

Parabéns à todas as mães...
/
... em especial, à Mãe Natureza :]
/
No dia de hoje, é comemorado MUNDIALMENTE, o Dia das Mães.
Seria muita falta de carinho, amor, gratidão e indelicadeza, se não deixasse declarada a minha homenagem à principal mãe de todas: Mãe Natureza.
Cada vez mais sendo rejeitada, depredada, caluniada, desacreditada, humilhada, e tudo de mal que possam imaginar, mas continua sempre, acolhendo à todos os seus filhos, um bando de ingratos - a mais pura verdade.
Paciência tem limite, e são visíveis os sinais de que a dela, está chegando ao fim.
Uma imagem impressionante, fotografada ano passado - que está aí embaixo, extraída do O Globo, mostra Austfonna, a maior geleira da Noruega, de 3.000 milhas quadradas, derretendo.
Note que, se ver bem, você enxerga o rosto de uma mulher chorando.
Seria uma mensagem da Mãe Natureza, à todos nós, pedindo socorro?
-

-
Uma imagem, como diz o provérbio popular, vale mais que mil palavras.
Esta, faz jus e homenagem à ele.
-
Deixo aqui, registrada, a minha humilde, mas rica ao mesmo tempo, homenagem à mãe natureza, e à todas as mães do Brasil e do Mundo.
Da mesma forma que queremos bem à nossa mãe, rainha do lar, devemos ter esta mesma ideia quanto à mãe de tudo o que conhecemos e denominamos vida. Caso para se pensar, e por em prática.
*
Mais uma vez, FELIZ DIA DAS MÃES!

Resultado da Enquete - Mudanças no Blog

Você está satisfeito com as mudanças que ocorreram por aqui?
/
O Diário do Verde perguntou, e você deu a resposta!
/
Ficou em vigor, durante cerca de um mês aqui no blog, que encerrou dia 07/05 - às 23:59, uma enquete que perguntava exatamente o que está proposto aí acima: "Você está satisfeito com as mudanças que ocorreram por aqui?".
5 pessoas responderam no total, e o resultado final... é que 80% das pessoas concordam que ele está melhor do que antes, e uma pessoa disse que seu visual antigo era mais interessante. Ou seja, as avaliações foram positivas.
-
Veja os dados:
Opção 1: Sim, e muito, pois afinal o DV está muito melhor do que antes [4 votos - (80%)]
Opção 2: Não, o blog no formato antigo era mais interessante [1 voto - (20%)]
Opção 3: Meio a Meio, algumas coisas sim, outras não [Nenhum voto - 0%]
Opção 4: Sim, estou, mas acho que ainda poderiam melhorar! (Dê sua sugestão) [Nenhum voto - 0%]
/
Agora, aí vai mais uma surpresa: o Diário do Verde vai mudar de novo!!!
Não, não estou ficando lelé da cuca. Como pode ver, publiquei sobre o fato na NEWSLETTER. Quem quiser saber mais, dá uma olhadinha lá, pelo link ou pela página inicial.
Tudo isso visando identidade própria, agilidade, e principalmente, organização.
Se tudo der certo, no dia 05 de Junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, irá estrear o projeto do Diário do Verde, para 2010. Fique atento!

Países Mais Verdes

Os mais verdes
/
Uma classificação dos
melhores (e piores) países
/
PELO DR. MATTHEW E. KAHN E FRAN LOSTYS
-
Introdução - Diário do Verde
-
A Revista Seleções Reader's Digest, uma influente publicação de pretígio internacional, que tem a sua versão em diversos idiomas, anunciou, em 2007, um ranking dos países mais verdes do mundo. Ela leva em consideração a preocupação que cada país tem para com o seu ambiente, o bem-estar da população, entre outros fatores.
O Brasil, no final da avaliação, ficou com a 40ª posição. Curiosamente, o TOP10, foi ocupado só por países europeus, exceto no caso da Austrália, que conquistou o 8° lugar, e o Uruguai, com o 9° lugar.
Não é de se admirar que todos os 30 piores países se localizam na África, somente sendo uma exceção a regra o Haiti (o país mais pobre das Américas). Uma prova viva de que não há como se pensar em meio ambiente quando nem o mínimo, os direitos humanos e necessidades básicas, garantidos por lei, são atendidos pelos governantes para com a população.
Em relação à análise das cidades, as lanterninhas se encontram na China e na Índia, evidência de que o crescimento desenfreado gera um preço bem alto.
Resultados detalhados com cobertura de todos os países envolvidos no estudo, podem ser vistos aqui.
A lista completa está a seguir, e logo mais, o que saiu na Edição Brasileira da Reader's Digest (o título acima pertence à ela), um resumo com informações exlusivas sobre o estudo. Vale lembrar que, em relação à revista, que está publicado na íntegra, algumas informações podem estar desatualizadas: sinalizadas com um comentário de minha autoria.
/
Países
/

1. Finlândia
2. Islândia
3. Noruega
4. Suécia
5. Áustria
6. Suíça
7. Irlanda
8. Austrália
9. Uruguai
10. Dinamarca
11. Canadá
12. Japão
13. Israel
14. Itália
15. Eslovênia
16. França
17. Holanda
18. Portugal
19. Nova Zelândia
20. Grécia
21. Alemanha
22. Letônia
23. Estados Unidos
24. Lituânia
25. Reino Unido
26. Bélgica
27. Argentina
28. Croácia
29. Espanha
30. Hungria
31. Albânia
32. Estônia
33. Eslováquia
34. Costa Rica
35. Coréia do Sul
36. Cuba
37. Belarus
38. República Tcheca
39. Bósnia e Herzegovina
40. Brasil
41. Panama
42. Armenia
43. Chile
44. Paraguai
45. Emirados Árabes Unidos
46. Macedônia
47. Bulgária
48. Polônia
49. Kuwait
50. Omã
51. Rússia
52. Peru
53. Colômbia
54. Malásia
55. Guiana
56. Romênia
57. Trinidad & Tobago
58. Geórgia
59. Cazaquistão
60. Moldávia
61. Tailândia
62. Tunísia
63. México
64. Líbia
65. Ucraina
66. Sri Lanka
67. Líbano
68. Venezuela
69. Equador
70. Turquia
71. Jordânia
72. Argélia
73. Quirguistão
74. Azerbaijão
75. Bolívia
76. Gabão
77. República Dominicana
78. Síria
79. El Salvador
80. Arába Saudita
81. Jamaica
82. Indonésia
83. Irã
84. China
85. Nicarágua
86. Namíbia
87. Filipinas
88. Egito
89. Mongólia
90. Vietnã
91. Mianmar
92. Honduras
93. Botsuana
94. Turcomenistão
95. Tadjiquistão
96. África do Sul
97. Guatemala
98. Camboja
99. Uzbequistão
100. Butão
101. Laos
102. Marrocos
103. Gana
104. Índia
105. Congo
106. Camarões
107. Uganda
108. Nepal
109. Papua e Nova Guiné
110. Gâmbia
111. Bangladesh
112. Madagascar
113. Senegal
114. Togo
115. Paquistão
116. Quênia
117. Ruanda
118. Guiné
119. Zimbábue
120. Zâmbia
121. Nigéria
122. Sudão
123. Tanzânia
124. Benin
125. República da África Central
126. Maláui
127. Mauritânia
128. Iêmen
129. Angola
130. Costa do Marfim
131. República Democrática do Congo
132. Haiti
133. Mali
134. Guiné-Bissau
135. Moçambique
136. Burundi
137. Chade
138. Burkina Faso
139. Serra Leoa
140. Níger
141. Etiópia
/
Cidades
/

1. Estocolmo, Suécia
2. Oslo, Noruega
3. Munique, Alemanha
4. Paris, França
5. Frankfurt, Alemanha
6. Stuttgart, Alemanha
7. Lyon, França
8. Dusseldorf, Alemanha
9. Nantes, França
10. Copenhague, Dinamarca
11. Genebra, Suíça
12. Zurique, Suíça
13. Glasgow, Reino Unido
14. Barcelona, Espanha
15. Nova York, Estados Unidos
16. Bruxelas, Bélgica
17. Hamburgo, Alemanha
18. Hong Kong, China
19. Newcastle, Reino Unido
20. Tóquio, Japão
21. Helsinque, Finlândia
22. Washington D.C., Estados Unidos
23. Chicago, Estados Unidos
24. Vancouver, Canadá
25. Dortmund, Alemanha
26. San Francisco, Estados Unidos
27. Londres, Reino Unido
28. Perth, Austrália
29. Melbourne, Austrália
30. Manchester, Reino Unido
31. Graz, Áustria
32. Berlim, Alemanha
33. Ottawa, Canadá
34. Wellington, Nova Zelândia
35. Amsterdã, Holanda
36. Atlanta, Estados Unidos
37. Marselha, França
38. Viena, Áustria
39. Roma, Itália
40. Sydney, Austrália
41. Praga, República Tcheca
42. Brisbane, Austrália
43. Denver, Estados Unidos
44. Berna, Suíça
45. Cidade de Cingapura, Cingapura
46. Houston, Estados Unidos
47. Bolonha, Itália
48. Montreal, Canadá
49. Kuala Lumpur, Malásia
50. Toronto, Canadá
51. Cidade do Cabo, África do Sul
52. Seul, Coréia do Sul
53. Milão, Itália
54. Curitiba, Brasil
55. San Diego, Estados Unidos
56. Madri, Espanha
57. Los Angeles, Estados Unidos
58. Budapeste, Hungria
59. Calgary, Canadá
60. Phoenix, Estados Unidos
61. Johannesburg, África do Sul
62. São Paulo, Brasil
63. Atenas, Grécia
64. Tel Aviv, Israel
65. Chennai, Índia
66. Cracóvia, Polônia
67. Taipé, Taiwan
68. Bangcoc, Tailândia
69. Guangzhou, China
70. Mumbai, Índia
71. Xangai, China
72. Pequim, China
/
Pesquisa Original, da Revista Reader's Digest - Ed. Brasileira
TEXTO DOS AUTORES DO ESTUDO
/
O simples fato de um lugar ser ecologicamente “correto” não significa que você gostaria de passar nele o restante dos seus dias – imagine-se vivendo em geleiras e florestas tropicais, por exemplo. Mas encontrar o equilíbrio entre o que é verde e o que é habitável pode conduzi-lo ao paraíso. Aspirando a esse ideal, pesquisamos os países mais verdes do mundo, ao mesmo tempo que nos assegurávamos de que fossem locais em que as pessoas pudessem viver bem. Durante a pesquisa, também descobriramos os piores lugares para se morar. Prenda a respiração e torça para que o lugar que você chama de lar não pertença a esse grupo.
Analisamos informações de duas importantes fontes, cobrindo 141 nações, para classificar os locais mais verdes e habitáveis do planeta. A nossa análise se aprofundou em medidas ambientais e fatores sociais (renda e grau de instrução, por exemplo). Além de nos ajudar na classificação dos países, nossa análise nos deixou cinco lições importantes. (que vale a pena conferir!)
-
>>É possível ser mais verde
Até os países mais limpos têm problemas ambientais: a Finlândia alcançou pontuações altíssimas no que diz respeito à qualidade do ar e da água, e à baixa incidência de doenças infantis. Mas o país também produz uma quantidade acima da média dos gases responsáveis pelo efeito estufa; tem grande pegada ecológica (footprint, em inglês, o que corresponde à quantidade de terra e água necessária para manter o nível de consumo nacional); e contribui, significativamente, para os problemas ambientais da região).
O motivo: a Finlândia possui a mais alta relação consumo industrial/energético dos cinco países nórdicos, em grande parte graças à dependência nas indústrias florestais e de extração de pedras, que fazem uso intenso de combustíveis. Invernos mais frios e índices pluviométricos baixos também tiveram impacto, forçando cortes na produção hidrelétrica e fomentando o interesse nacional por combustíveis fósseis, uma das maiores fontes de gases estufa.

#
Mudar para melhorar Para se tornarem mais verdes, os países precisam fazer mais para capitalizar suas potencialidades. A Finlândia figura entre os maiores exportadores de tecnologia eólica, mas produz menos de 1% da própria eletricidade utilizando-se do poder dos ventos.
-
>>Não deixe de pensar no amanhã
Em 18 de janeiro de 2000, um vazamento da refinaria da Petrobras em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, lançou 1,2 milhão de litros de óleo in natura na Baía de Guanabara. O derramamento de óleo combustível se espalhou por mais de cinco quilômetros e afetou gravemente o ecossistema da região, atingindo a fauna e a flora do manguezal localizado no fundo da baía. Ninguém se feriu, mas especialistas calcularam danos ecológicos irreparáveis, que afetaram a cadeia biológica do local. O acidente levou, nove dias depois, à publicação da Resolução Conama n° 265, que determina o acompanhamento de órgãos federais, estaduais e municipais de meio ambiente nas ações de controle, prevenção e licenciamento das instalações de petróleo no país.
Infelizmente, como demonstra a classificação do Brasil em nosso ranking (n° 40), há muito trabalho a ser feito. O desmatamento e os gases responsáveis pelo efeito estufa são os grandes vilões, principalmente por causa das queimadas ilegais de florestas, que representam 75% do gás carbônico lançado pelo país na atmosfera. A destruição da Amazônia ainda é vista como uma das causas do aquecimento global: entre 1° de agosto de 2003 e 1° de agosto de 2004, por exemplo, a floresta perdeu 26.130 quilômetros quadrados, área equivalente ao estado de Alagoas.

#
Mudar para melhorar Para erradicar o desmatamento ilegal, o governo lançou, em março de 2004, o Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento da Amazônia (PPCDA). A criação de UCs (Unidades de Conservação), a fiscalização e o combate ao comércio ilegal de madeira, e a criação de cerca de 20 milhões de hectares de áreas protegidas têm colaborado com as ações do governo. A taxa do desmatamento da Amazônia Legal caiu 25% entre agosto de 2005 e julho de 2006.E a previsão para 2007 é de uma queda de 30%, segundo estimativa do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter). [Neste período, segundo o INPE, entre agosto de 2007 e novembro de 2008, o desmatameto na Amazônia aumentou em 3,8%].
-
>>Salve as árvores e as florestas
stumam se agrupar nas cidades. Isso faz com que a poluição se concentre nessas áreas. Quando as zonas rurais são de propriedade pública e protegidas contra a especulação imobiliária, tornam-se “fossos verdes”, que atuam como áreas neutras contra os efeitos negativos das “cidades marrons”. O Canadá (n° 11) ilustra esse fenômeno. Enquanto na maioria das nações desenvolvidas as florestas naturais desapareceram, no Canadá elas perduram. Isso explica por que esse país tem boa classificação quando o assunto é qualidade da água e do ar, apesar de a região sul ser tão densamente povoada, com cidades como Montreal e Toronto contribuindo para emissões de dióxido de enxofre que atingem quase o dobro da média dos países similarmente desenvolvidos.

#
Mudar para melhorar Outros países deveriam seguir o exemplo do Canadá e preservar sua natureza intocada. Isso ajudará a contrabalançar os efeitos nocivos da poluição urbana.
-
>>Gerenciar o progresso para benefício de todos
Quem vive em países desenvolvidos tende a ter mais instrução, padrão de vida mais alto, expectativa de vida maior e futuro mais promissor. A desvantagem: sua riqueza material resulta numa pegada de carbono maior.
Felizmente, o grau de instrução faz com que os cidadãos desses países sejam mais conscientes e ativos, como na Noruega (n° 3), por exemplo, signatária de mais de 40 acordos ambientais internacionais.

#
Mudar para melhorar É interesse de todos os países conduzir suas políticas públicas para o desenvolvimento de cidadãos bem informados. O objetivo deve ser um público engajado e instruído que poderá agir como poderoso antídoto à destruição ambiental.
-
>>Reverta a situação enquanto há tempo
Qual o tamanho do impacto ambiental potencial da China (n° 84) sobre o mundo? Pense nisto: se lá o número de proprietários de automóveis fosse proporcional ao dos Estados Unidos, haveria um bilhão de carros nas ruas chinesas. Isso se traduziria num consumo de gasolina de cerca de dois trilhões de litros por ano – quase metade do que o mundo utiliza atualmente.
Há sinais de que o governo chinês esteja preocupado com problemas ambientais.
A Olimpíada de Pequim em 2008 pode ser o momento da virada. [o que de fato, não se concluiu, durante os jogos]. A China anunciou ambiciosos objetivos verdes que incluem a redução do consumo de carvão à metade, a eliminação de 200 fábricas nos arredores de Pequim e a diminuição dos níveis de enxofre na gasolina.

#
Mudar para melhorar As nações ocidentais precisam caminhar mais rapidamente para compartilhar com a China tecnologias emergentes que possam ser usadas no desenvolvimento de energias limpas e alternativas.
/
As cidades mais habitáveis do mundo

/
Analisamos 72 cidades e as classificamos em verdes e habitáveis. As fontes incluíram o Banco de Dados do Milênio relativo às Cidades quanto ao transporte sustentado, de 2001, de Jeff Kenworthy e Felix Laube, da Universidade de Murdoch; estimativas do Grupo de Pesquisas Econômicas do Banco Mundial; e nossas próprias pesquisas locais sobre legislação ambiental, preços cobrados pela energia, produção e remoção de resíduos sólidos e áreas disponíveis para parques públicos. No Brasil, foram analisadas as cidades de Curitiba e São Paulo, que ficaram em 54° e 62° lugares, respectivamente. Curitiba obteve sua melhor pontuação no quesito “número de veículos particulares por mil habitantes”. Já São Paulo foi bem no ranking de “funcionários públicos que trabalham na limpeza da cidade”.
*
5 MELHORES X 5 PIORES
*
1 Estocolmo ..... 68 Bangkok
2 Oslo ............. 69 Guangzhou
3 Munique ...... 70 Mumbai
4 Paris ............ 71 Xangai
5 Frankfurt ..... 72 Pequim
/
Classificação dos países
/
*
OS 5 MAIS VERDES
*
1 FINLÂNDIA
2 ISLÂNDIA
3 NORUEGA
4 SUÉCIA
5 ÁUSTRIA
*
OS 5 MENOS VERDES
*
137 CHAD
138 BURKINA FASO
139 SERRA LEOA
140 NIGÉRIA
141 ETIÓPIA
/
OUTRAS INFORMAÇÕES
/

Qualidade do ar
Concentração de poluentes em áreas urbanas (ordem crescente)
-
1 MOLDÁVIA
8 FINLÂNDIA
112 BRASIL
126 ETIÓPIA
141 GUATEMALA
-
Qualidade da água
Nível de poluentes e outros fatores que afetam a pureza da água (ordem decrescete)
-
1 NORUEGA
2 FINLÂNDIA
48 BRASIL
127 ETIÓPIA
141 MARROCOS
-
Gases estufa
Emissão de CO2 per capita e em relação ao PIB (ordem decrescente)
-
1 CHAD
18 ETIÓPIA
44 BRASIL
107 ESTADOS UNIDOS
141 TURCOMENISTÃO
-
Saúde ambiental
Mortalidade infantil, doenças; mortes por infecção intestinal (ordem crescente)
-
1 ÁUSTRIA
8 FINLÂNDIA
16 ESTADOS UNIDOS
47 BRASIL
141 TURCOMENISTÃO
-
Eficiência energética
Conservação e uso de fontes renováveis, tais como hidrelétricas (ordem crescente)
-
1 CONGO
17 ETIÓPIA
23 BRASIL
106 ESTADOS UNIDOS
141 TRINIDAD E TOBAGO
*
Fonte: Revista Seleções Reader's Digest - OUTUBRO 2007.
Págs. 64, 65, 66, 67, 68 e 69.

© Direitos reservados à Diário do Verde | Desenvolvido por Crie Web | Licença: CC 3.0 Internacional/Brasil Subir